86% dos portugueses usa Internet para procurar informações

- Publicidade -

Hoje, 17 de maio, celebra-se o Dia Mundial da Internet, uma data estabelecida pela ONU que visa fazer uma reflexão sobre as potencialidades e desafios das novas tecnologias na vida dos cidadãos. Que a Internet faz parte do dia a dia de todos os portugueses isso já sabemos, mas qual será a sua maior utilidade?

Segundo dados obtidos por um estudo realizado pelo Portal da Queixa em parceria com a Nicequest, 86% dos portugueses liga-se à Internet para procurar informações e, na maioria das vezes, a partir de casa, ficando o local de trabalho em segundo lugar. As mulheres e os jovens são os que mais se ligam à Internet. Os inquiridos afirmaram realizar uma média de cinco atividades na internet. O estudo atesta ainda que os consumidores usam, cada vez mais, a Internet, nomeadamente, as redes sociais, para reclamar de uma marca ou serviço.

Com a evolução dos smartphones, não é de estranhar que seis dos 10 entrevistados os utilizem como principal dispositivo para se ligar à Internet, deixando o computador em segundo lugar. As mulheres com menos de 50 anos são as que mais utilizam os smartphones, enquanto homens e pessoas com mais de 49 anos elegem o computador como dispositivo principal.

Das diversas atividades que é possível fazer online, as mais frequentes são procurar informações pelos motores de pesquisa, navegar em redes sociais, comprar online, aceder ao homebanking (site do banco) e atividades relacionadas com o trabalho. Os jovens são o grupo que mais atividades realiza na Internet, já as mulheres são mais ativas nas redes sociais e ouvem mais músicas.

Os dados do estudo revelam que 69% dos entrevistados elegeram o Portal da Queixa como o canal preferencial para reclamar e resolver, o que o posiciona em primeiro lugar como canal de denúncia mais eficaz. Já o Livro de Reclamações ocupa o segundo lugar (49%) o que revela que os portugueses utilizam cada vez mais os meios online para resolver e solucionar grande parte dos seus problemas.

Em relação à atividade do Portal da Queixa, em 10 entrevistados consideram que é uma rede que ajuda a gerir as reclamações feitas, sendo que uma faixa etária mais jovem é aquela que apresenta melhor opinião sobre o Portal da Queixa.

Por fim, 7.9 (numa escala de 1 a 10) é a média que os usuários do Portal da Queixa dão para a possibilidade de recomendá-lo a amigos e familiares que precisem de apresentar reclamações de serviços públicos.

O estudo teve uma abrangência nacional e obteve um total de 5.748 respostas (60% do sexo masculino e 40% do sexo feminino). O questionário foi efetuado entre 13 e 21 de março de 2018 e teve uma duração média de oito minutos.

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

MEO e Vodafone obrigadas a levar Internet de 100 mbps a 100 freguesias. Saibam quais

São freguesias que não estão abrangidas pelas obrigações do regulamento do 5G.

Yorn oferece 50GB de Internet por mês em junho, julho e agosto

Sim, são mesmo 50GB por mês, para gastar em cada um dos meses.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Foi em 2019 que Lisboa teve um primeiro autocarro elétrico ao serviço da cidade

Trata-se de um veículo que assinala um marco na história da CARRIS.

Makro vai abrir um marketplace que estará disponível para todos os clientes

Mesmo para aqueles que não têm acesso às lojas físicas.

Roger Waters marca segundo concerto em Portugal

Isto tudo porque o primeiro concerto já esgotou.