Cidade do Porto terá mais 270 camas para estudantes universitários

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Tudo graças a três novas residências.

O Município e Universidade do Porto vão, em breve, avançar com a criação de três novas residências universitárias, algo que dará à cidade mais 270 camas para estudantes.

No anúncio, divulgado esta sexta-feira, pode ler-se que, nas instalações requalificadas do antigo Centro Social da Sé, na Rua da Bainharia, vai nascer a primeira das três novas residências para estudantes. Este espaço, cedido e renovado pela Câmara Municipal, disponibilizará cerca de 20 camas a estudantes da cidade já no início do próximo ano letivo.

Estão também a ser estudadas, entre a Câmara Municipal e a Universidade do Porto, candidaturas conjuntas ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que possibilitem a mobilização de fundos comunitários para a construção em parceria de mais duas residências na cidade: no Morro da Sé (Centro Histórico), onde está prevista uma área de construção de 6750m2 e se estima um investimento de cerca de 7 milhões de euros; e no Monte Pedral (Constituição), onde a área de construção rondará os 5000m2 e o investimento estará entre os 6 e os 6,5 milhões de euros.

Estas estruturas permitirão acomodar cerca de duas centenas de estudantes em zonas da cidade que dispõem de fáceis acessos e várias opções de transportes públicos.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Stormzy fora do NOS Alive 2022. Horários já estão disponíveis

Está naquela altura de fazer escolhas.

Governo vai avançar com aeroportos no Montijo e em Alcochete. O de Lisboa é para fechar

O do Montijo, que será complementar, deverá estar pronto em 2026. Já o de Alcochete, que substituirá o de Lisboa, estima-se que entre em funcionamento em 2035.