Sul-africanos são os melhores vendedores do mundo

Estes são os dados divulgados pela Pipedrive, a principal plataforma CRM de vendas e grande aposta dos vendedores em empresas em ascensão, no seu relatório anual “Global Sales Review“. Os metadados anonimizados dizem respeito a 70 mil pequenas empresas espalhadas por 34 países.

Do relatório, concluiu-se que as pequenas e médias empresas na Afríca do Sul (21,5%), Irlanda (21%) e Nova Zelândia (21%) estão no top três das melhores vendedoras em todo o mundo.

Já os países da Europa Ocidental não são os melhores na conversão de negócios em vendas. Por exemplo, a França (13%), a Dinamarca (14%) e a Holanda (15%) diminuíram, enquanto as empresas do Reino Unido e de Portugal ficaram ligeiramente melhores com 16%. Já as equipas da Suiça lideram a Europa com 19%.

Os EUA, que provavelmente inventaram as vendas tal como as conhecemos, surgem a meio do ranking (16%). Pode argumentar-se que as taxas de conversão mais baixas nessas regiões podem dever-se a condições económicas mais estabelecidas e uma competição mais apertada.

Tendo em conta todos os vendedores, apurou-se que o tempo médio para fechar um negócio é de 40 dias. Claro, os sul-africanos vencem novamente neste jogo de velocidade, levando, em média, 28 dias para conseguir uma lead, tal como as equipa brasileiras.

O setor da produção esteve em destaque com uma taxa de conversão de 31%, o que significa que, em média, a cada quarto negócio, um é fechado. Esta é a mais alta de todas as indústrias e quase duplica a média. Neste setor, o comércio e a construção são subcampeões seguidos das indústrias criativas.

Curiosamente, as equipas de vendas mais acima no ranking realizam muito mais atividades de vendas por meio de dispositivos móveis do que os vendedores que se posicionam mais abaixo – os vendedores acima da média realizaram um terço (33%) mais atividades através de um dispositivo móvel. É uma prova de que as vendas podem ser feitas em qualquer lugar, basta captar a atenção do cliente no momento.

No final, concluiu-se que os clientes Pipedrive são maioritariamente pequenas empresas que vendem produtos e serviços de alto valor num processo de vendas que requer personalização e múltiplos pontos de contacto ou interações ao longo de um determinado espaço temporal. No geral, as empresas com alto desempenho são as mais rápidas a obter resultados de vendas.

A Pipedrive, que já possui um escritório em Lisboa, foi eleita há bastante tempo a arma de eleição dos vendedores em empresas em crescimento. Esta plataforma possui um conjunto de pacotes concebidos para otimizar o trabalho das equipas de vendas. Um dos destaques passa pelo pacote Pipedrive Gold, que, por 29€/mês ou 24€/mês se faturado anualmente, oferece funcionalidades estratégicas para tornar as atividades de vendas mais ágeis, segmentadas e interligadas.


 

- Publicidade -

Sigam-nos

10,478FansCurti
4,050SeguidoresSeguir
536SeguidoresSeguir

Relacionados

Doom Eternal bate recordes de lançamento da série

Doom Eternal não é só um excelente jogo como é um verdadeiro sucesso de vendas.

Housefy. Imobiliária digital ajuda a vender casas em somente 60 dias

Lá fora chama-se Housfy, mas ao nosso país chega com o nome Housefy, tudo devido a...

Já foram vendidas mais de 100 milhões de PlayStation 4 em todo o mundo

É oficial. A PlayStation 4 atingiu as 100 milhões de unidades vendidas por todo o mundo. A consola da Sony,...

Days Gone é o jogo mais vendido da PlayStation Store em abril

Abril foi um mês recheado de bons jogos, mas na loja digital da PlayStation, foi o mais recente exclusivo...
- Publicidade -

Mais Recentes

Baloiço do Talegre. Novo ponto de lazer no concelho de Ourém tem uma vista espetacular para a serra de Alburitel

Será questão de tempo até o Instagram estar repleto de milhares de fotos com pessoas sentadas no Baloiço do Talegre e a apreciar a vista.

Digimon Adventure Reboot volta a ser exibido no Japão

Quer isto dizer que, mais perto do final do mês, já teremos um novo episódio.

Lovecraft Country estreia em agosto na HBO Portugal

Lovecraft Country acontece durante o Jim Crow South, na década de 50, após o protagonista, Atticus Black, partir numa viagem à procura do seu pai desaparecido.