O clássico Panzer Dragoon vai chegar à Nintendo Switch e aos PCs

Revelado durante a E3 2019, Panzer Dragoon mostrou-se de cara lavada com um remake do clássico da SEGA de 1995, que vai em breve chegar à Nintendo Switch.

Desde então, pouco se tem ouvido falar sobre este regresso que está a ser produzido pela MegaPixel Studio e que tem data prevista para este inverno. Mas agora surgem novos detalhes, dando conta que a versão da Nintendo Switch não será a única.

A conta oficial do Twitter do jogo partilhou os primeiros detalhes desde a sua revelação e, ao que parece, o PC (via Steam) também irá receber a remasterização.

Apesar da data se manter provisoriamente para este inverno, o jogo já pode ser colocado na lista de desejos da Steam, na sua página oficial.

Panzer Dragoon foi lançado originalmente na SEGA Saturn, no seu lançamento em 1995, tendo sido desenvolvido por uma equipa interna, a Team Andromeda, e seguia as aventuras de um caçador e do seu poderoso dragão.

Entre spin-offs e sequelas, este remake para PC e Nintendo Switch marca o regresso da série que viu a luz do dia pela última vez em 2002, com Panzer Dragoon Orta para a Xbox.

- Publicidade -

Sigam-nos

10,558FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
610SeguidoresSeguir

Relacionados

Análise – 51 Worldwide Games

Uma dezena de tabuleiros, uma consola.

Harvest Moon: One World anunciado

Chega à Nintendo Switch lá para o final de 2020.

Análise – Streets of Rage 4

Um regresso ao passado que irá deliciar os fãs do género e da série clássica da SEGA.

Star Wars Episode 1: Racer fica sem data de lançamento na PS4 e Nintendo Switch

O trabalho remoto para o desenvolvimento do jogo é a razão.
- Publicidade -

Mais Recentes

ZenZoe. Chegou a Portugal o robô que desinfeta áreas e objetos propícios à transmissão de COVID-19

O ZenZoe foi desenvolvido pela ASTI Mobile Robotics, empresa de tecnologia e robótica sediada em Espanha,...

Crítica – The King Of Staten Island

The King Of Staten Island emprega uma fórmula muito conhecida (e demasiado utilizada) que se estende em demasia, mas Judd Apatow equilibra-a com um sentido de humor negro com a ajuda dos seus co-argumentistas.