Palácio Nacional de Mafra vai ser reabilitado

- Publicidade -

As obras deverão estar concluídas no final de 2025.

Foram assinados na passada sexta-feira, 3 de dezembro, os contratos para as intervenções previstas no Palácio Nacional de Mafra, que contemplam a instalação do Museu Nacional da Música, assim como obras de reabilitação do monumento.

As obras de reabilitação do monumento compreendem coberturas e conservação de fachadas, reabilitação dos Torreões Norte/Sul, conservação e restauro da Biblioteca e reabilitação da Basílica, assim como instalação de rede Wi-Fi. O investimento total previsto é de praticamente 9 milhões de euros e as obras deverão durar cerca de dois anos, com início agendado para o terceiro trimestre de 2023 e conclusão no final de 2025.

A outra intervenção no Palácio Nacional de Mafra tem como objetivo a instalação definitiva do Museu Nacional da Música, num investimento superior a 3,2 milhões de euros e cujas obras deverão arrancar já no início de 2022 e estar terminadas no primeiro trimestre de 2023.

Além disso, o município de Mafra deverá receber a instalação do Arquivo Nacional do Som. De acordo com o protocolo, o município deverá disponibilizar um imóvel para a instalação do Arquivo, bem como executar o programa preliminar e o projeto de arquitetura, num trabalho concertado com a Equipa de Instalação do Arquivo Nacional do Som e com a DGLAB. Esta decisão permitirá salvaguardar, preservar e divulgar a totalidade do património sonoro nacional, numa lógica colaborativa entre as entidades públicas e privadas.

Todas as intervenções serão efetuadas ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). O Plano de Recuperação e Resiliência compreende uma componente exclusivamente dedicada à Cultura, com um valor global que ascende aos 243 milhões de euros. Deste investimento, 150 milhões de euros destinam-se à valorização, salvaguarda e dinamização do Património Cultural e 93 milhões de euros serão afetos à Transição Digital das Redes Culturais para a modernização tecnológica e digitalização de artes, literatura e património. Estes investimentos vão salvaguardar e valorizar o património cultural e natural, promover o emprego e a atração de novos públicos, fortalecendo as redes no território.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes