Pagar serviços além das portagens com o identificador da Via Verde vai ficar mais caro

- Publicidade -

Basicamente, quem quiser mais do que apenas pagar portagens, terá de desembolsar mais uns euros em 2022.

Atualmente, com o mesmo identificador, os utilizadores Via Verde podem não só pagar portagens, mas também abastecer o carro em alguns postos, pagar o estacionamento em parques ou até refeições no McDrive. Porém, isso vai mudar em 2022, uma vez que o Grupo Brisa vai separar o pagamento das portagens dos restantes serviços.

A mudança acontece a 5 de janeiro. O serviço Via Verde Livre desaparece, dando origem a dois novos serviços. Um deles é o Via Verde Autoestrada, que servirá somente para pagar portagens. O custo? 0,49€/mês ou 5,75€/ano para faturas sem papel; 0,99€/mês ou 11,65€/ano para os extratos em suporte físico.

Se apenas o pagamento das portagens não for suficiente, então aí terão de optar pela modalidade Via Verde Mobilidade, que dará não só acesso a todos os serviços existentes, bem como a novos serviços e benefícios que venham a surgir. Por exemplo, se usam várias vezes a opção de pagamento Via Verde para parques de estacionamento cobertos, o que evita a que tenham de ir a uma máquina própria pagar antes de saírem desses parques, então devem optar por esta modalidade.

O preço? 0,99€/mês ou 11,65€/ano para faturas sem papel; 1,49€/mês ou 17,40€/ano para os extratos em suporte físico.

Os preços também mudam para os aderentes ao serviço Via Verde Leve, que terão na mesma acesso ao pagamento de portagens e outros serviços. A mensalidade vai subir para os 1,35€/mês (fatura digital) ou 1,75€ (fatura em papel). Atualmente, os valores praticados são 0,70€ e 1,20€, respetivamente.

Tratando-se de um período de transição, os atuais clientes estão a ser migrados para o Via Verde Mobilidade, modalidade que dá acesso a todos os serviços. Contudo, e até 31 de março, o preço da mensalidade/anuidade será igual à modalidade com autoestrada. Já em abril entra em vigor a nova tabela de preços para novos clientes.

Já para quem ainda não é cliente, fiquem a saber que os novos preços entram em vigor a 5 de janeiro.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes