Atenção: Operadoras vão poder voltar a suspender a Internet devido à falta de pagamento

Já a partir desta quinta-feira, dia 1 de julho.

- Publicidade -

Têm pagamentos em atraso à vossa operadora de telecomunicações e Internet ou estavam a pensar pedir a suspensão ou o cancelamento do contrato sem penalização por situação de desemprego ou quebra de rendimentos? É melhor esquecerem essa ideia.

A Anacom relembra que as medidas excecionais de proteção dos consumidores em face da pandemia de COVID-19, que estão em vigor desde 1 de janeiro, vão terminar a 30 de junho. Ou seja, significa que, nesse dia, termina a proibição de os operadores de telecomunicações suspenderem o fornecimento de serviços por falta de pagamento, quando esta for motivada por situações de desemprego, quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20% ou por infeção pela doença COVID-19.

A partir de 1 de julho de 2021, passam a aplicar-se plenamente as regras gerais previstas para as situações de suspensão de serviços por falta de pagamento e de cancelamento de serviços, não estando legalmente prevista a possibilidade de suspensão dos contratos por iniciativa dos consumidores.

Assim, caso os consumidores não paguem os serviços de comunicações eletrónicas a partir desta data, a operadora em questão poderá suspendê-los, mesmo que estes se encontrem em situação de desemprego, haja quebra de rendimentos do agregado familiar ou infeção pela doença COVID-19, desde que assegurem o cumprimento das seguintes regras:

  • Emitir um pré-aviso escrito ao consumidor no prazo de 10 dias após a data de vencimento da fatura;
  • Conceder um prazo adicional de 30 dias para pagamento dos valores em dívida;
  • indicar especificamente no pré-aviso as consequências do não pagamento – suspensão ou cancelamento do serviço;
  • Informar no pré-aviso os meios que o consumidor tem ao seu dispor para evitar as consequências do não pagamento.

Caso os consumidores não consigam pagar os serviços de comunicações que têm contratados, devem prontamente expor a situação ao seu operador e pedir um plano de pagamentos ajustado às suas necessidades.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Yorn oferece 50GB de Internet por mês em junho, julho e agosto

Sim, são mesmo 50GB por mês, para gastar em cada um dos meses.

Starlink, a Internet via satélite da SpaceX, quer ter 16 mil utilizadores portugueses até final do ano

Os satélites colocados em órbita já cobrem 100% do território nacional. Até ao final de junho, a Starlink estará disponível para os portugueses.

Youtuber português denuncia burlas e esquemas da Internet

Hugo Medeiros, também conhecido no mundo online como MedHug, fala sem papas na língua.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Festival de Francesinhas chega ao Seixal pela primeira vez

De carro, de barco, de comboio, de bicicleta... Todos os caminhos vão dar ao Seixal entre os dias 4 e 14 de novembro.

Governo vai reduzir o imposto sobre os combustíveis

E vai também fazer uma monitorização permanente da evolução dos preços.

Passatempo O Último Duelo – Temos 10 convites duplos para as antestreias em Lisboa e Matosinhos

O Último Duelo chega aos cinemas nacionais a 28 de outubro.