O que se deve levar em conta antes de reparar um eletrodoméstico?

Especialmente com a chegada da pandemia e os novos hábitos que com ela surgiram, a reparação de aparelhos tornou-se uma opção para muitos portugueses que precisam dos seus aparelhos como novos, mas não podem gastar muito.

- Publicidade -

No entanto, sempre que surge um problema em qualquer que seja o aparelho, também se coloca à questão: vale a pena arranjar ou é melhor comprar um novo?

Seja qual for a solução que escolham, é sempre bom informarem-se e ter em conta os pontos positivos e negativos de ambas as opções. Um dispositivo novo e moderno pode trazer mais gastos ao investir e também na manutenção e consumo de energia.

Em alguns casos, o conserto de um aparelho antigo pode sair pelo mesmo preço que um equipamento novo. Então, como fazer a melhor escolha? Aqui temos uma parte do que devem ter em conta antes de tomarem uma decisão.

Avaliem as vossas necessidades

Antes de pensarem em trocar um aparelho por um novo modelo ao invés de o repararem, pensem se isso é realmente necessário. Ele já não satisfaz as necessidades da família? É pequeno ou muito velho? Pode ser vantajoso investir noutro modelo. Se quiserem mudar só para “aproveitar que realmente estragou tudo”, coloquem no papel todos os prós e contras e vejam se vale a pena.

Muitas vezes, a troca de um dispositivo com problemas por um modelo mais recente pode ser a oportunidade de resolver outros problemas do dia a dia. Por exemplo, um frigorífico que já não serve em questões de espaço interior pode ser substituído por um modelo maior.

Verifiquem bem como está o estado de conservação do aparelho

O ano em que o aparelho foi fabricado pode não ser tão importante como o estado de conservação. Afinal, tal indica o quão desgastado está o aparelho e se pode começar a apresentar problemas. Neste caso, é uma boa ideia investirem na manutenção preventiva, que tem um baixo custo e, como diz o seu nome, ajudar a prevenir problemas futuros como peças gastas, ruídos estranhos, etc.

Considerem a manutenção

Os custos de manutenção tornam-se mais elevados quando o tempo de utilização já é considerável, mas, ainda assim, é necessário considerar se as peças para manutenção são caras ou baratas.

Não adianta substituir um aparelho de baixo custo por um topo de gama com peças extremamente caras. A manutenção preventiva e o valor do novo aparelho podem pesar ainda mais no vosso bolso. Por outro lado, se os custos forem muito elevados e o desempenho for baixo, não há razão para continuar.

Analisem se os valores compensam

Os custos são sempre uma preocupação e devem ser considerados. Em alguns casos, pode ser mais vantajoso manter o eletrodoméstico mais antigo para economizar um pouco.

Neste caso, uma boa dica é conversar com uma equipa técnica especializada em reparação de eletrodomésticos e verificar se vale a pena manter o aparelho. Para isso, podem contar sempre com a equipa da ReparaçãoSegura, uma empresa que funciona em todo o país e que resolve o vosso problema em até 48 horas, sempre com peças originais em manutenções e reparações.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

O novo hambúrguer da Burger Wheels é de comer e chorar por mais

Não só já provámos, como até repetimos.

Blade of Darkness – À lei da espada

Um regresso ao passado competente que merecia algumas melhorias na jogabilidade.