Os novos teclados da Corsair incluem atalhos integrados para o Elgato Stream Deck

Novas soluções completas e iluminadas.

novos teclados da Corsair - K55 RGB Pro e K55 RGB Pro XT
- Publicidade -

O K55 RGB Pro e o K55 RGB Pro XT são os novos teclados da Corsair para quem procura atualizar o seu setup.

As duas novas soluções apresentam-se cheias de funcionalidades, incluindo macros integrados que substituem o uso da Elgato Stream Deck, que permite ativar comandos de streaming e aumentar a produtividade na produção de conteúdos.

Com um design mais moderno que os teclados anteriores, estas duas soluções dão destaque à personalização de comandos e de aparência, com controlo total de utilização.

A grande diferença entre o K55 RGB Pro e o K55 RGB Pro XT está mesmo na iluminação RGB, com o K55 RGB Pro a apresentar cinco zonas de iluminação distintas e com o K55 RGB Pro XT a apresentar iluminação individual por tecla.

Desenhados para longos períodos de utilização, vêm com apoios removíveis suaves para as palmas e punhos e prometem uma utilização rápida, responsiva e silenciosa. E a pensar nos mais descuidados, contam com certificação IP42, que torna os novos teclados à prova de poeira e derrames acidentais.

Já disponíveis para venda, o K55 RGB Pro surge por apenas 59,99€ e o K55 RGB Pro XT por 79,99€.

Fonte:Corsair
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

O novo Razer Huntsman V2 promete ser o teclado mais rápido do mundo

Poderá mesmo ser o teclado mais avançado da marca.

Corsair tem novos SSD M.2 de alto desempenho

A evolução das placas SSD da linha MP600 são mais rápidos e têm mais armazenamento.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Pingo Doce chega pela primeira vez aos Açores

O sortido do espaço conta com muitos produtos regionais, fruto das parcerias feitas com 129 fornecedores dos Açores.

Continente abre primeira loja em Gouveia

Continua a expansão da marca da Sonae.

Lagoa dos Salgados será classificada como área protegida de âmbito nacional

Há 21 anos que, em Portugal, não era classificada nenhuma área protegida de interesse nacional.