LEGO ressuscita as máquinas de escrever com um set quase funcional

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Para os fãs de LEGO e da estética vintage.

O LEGO Ideas Máquina de Escrever é o novo set para colecionadores, entusiastas e fãs da estética vintage.

Desenhado pelo fã LEGO, Steve Guinness, este set é inspirado por uma máquina de escrever real, mais precisamente do modelo utilizado pelo fundador do Grupo LEGO, Hans Kirk Christiansen.

Ao apostar nesta ideia, Steve disse: “Eu queria criar algo completamente diferente de tudo o que já foi feito no Grupo LEGO e mostrar que é possível criar tudo com LEGO. Comprei uma máquina de escrever vintage para a minha pesquisa e depois comecei a fazer experiências com peças e mecanismos até ficar finalmente satisfeito com o design. Espero que este set traga nostalgia aos fãs adultos como eu e espero que gere curiosidade nos fãs mais novos que provavelmente nunca sequer viram uma máquina de escrever!

A máquina de escrever feita em LEGO não funciona como uma máquina de escrever real, mas simula todos os seus movimentos e peças dinâmicas, com uma barra de impressão central que se move e teclas clicáveis.

É um set de coleção e exposição, contando com um total de 2079 peças, e é indicado para maiores de 18 anos. Inclui ainda uma carta assinada pelo Presidente do Grupo LEGO, Thomas Kirk Kristiansen, traduzida para 43 línguas diferentes.

Fica disponível através do portal do LEGO Ideas a partir de 199,99€ a 1 de julho.

Fonte:LEGO
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Stormzy fora do NOS Alive 2022. Horários já estão disponíveis

Está naquela altura de fazer escolhas.

Governo vai avançar com aeroportos no Montijo e em Alcochete. O de Lisboa é para fechar

O do Montijo, que será complementar, deverá estar pronto em 2026. Já o de Alcochete, que substituirá o de Lisboa, estima-se que entre em funcionamento em 2035.