Empresa portuguesa quer criar novas comunidades de energia em Portugal via crowdlending

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Os participantes nas Comunidades não terão de fazer nenhum investimento nem de alterar os seus contratos com o atual comercializador de energia.

A Cleanwatts, tecnológica portuguesa especialista em soluções digitais para o setor da energia, pretende angariar, através da GoParity, plataforma de crowdlending (financiamento colaborativo), cerca de 67.000€ para instalar centrais fotovoltaicas que vão permitir criar uma comunidade de energia em Castelões, freguesia de Calvão, no concelho de Chaves. O mesmo modelo será replicado na aldeia vizinha de Soutelinho da Raia.

Esta é a primeira vez que, em Portugal, um projeto deste tipo é financiado através de crowdlending, uma forma de crowdfunding, mas com base em empréstimos e não em equity. Outra particularidade é o facto de resultar da união de esforços dentro da comunidade, uma vez que os terrenos onde irão ser instaladas as centrais fotovoltaicas serão cedidos por habitantes locais.

Esta iniciativa de financiamento colaborativo não tem encargos de subscrição, sendo o montante mínimo de 5€.

“O projeto consiste na instalação de centrais de produção de energia fotovoltaica e de Comunidades de Energia nas aldeias de Castelões e de Soutelinho da Raia, que permitirão a todos os participantes usufruírem de energia local, limpa e descarbornizada, com um desconto de aproximadamente 25% relativamente ao custo da energia da rede durante as horas de sol”, explica o Presidente da Cleanwatts, Basílio Simões.

“Será instalado um total de 171kWp de potência fotovoltaica em duas centrais que produzirão cerca de 140MWh de energia limpa por ano”, acrescenta o responsável da empresa, pioneira na criação de Comunidades de Energia em Portugal.

Os participantes nas Comunidades não terão de fazer nenhum investimento nem de alterar os seus contratos com o atual comercializador de energia, passando todavia a consumir, durante as horas de sol, uma parcela da energia de que necessitam a partir de uma fonte local, verde e sustentável, acelerando o processo de descarbonização destas aldeias.

A Cleanwatts levará também a cabo iniciativas de formação através das suas ferramentas digitais de gestão de energia – Kisense, Kiome e Kiplo Energy Communities, as quais serão disponibilizadas à comunidade para monitorizar a energia renovável gerada, a energia consumida e para identificar oportunidades adicionais de poupança através de medidas de eficiência energética e outras, como sejam a introdução de soluções de armazenamento de energia sempre que seja relevante.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Já podem ter uma party night no Mex Factory

O que significa já podem jantar naquele espaço inserido no icónico LX Factory.

Faro e Oeiras avançam com primeiros contratos PRR para 163 casas

Em Faro, o investimento estimado é de 8,2 milhões de euros, ao passo que, em Oeiras, o investimento é de 19,4 milhões de euros.