Lembram-se do Teletexto? Uma nova versão pode estar a caminho

- Publicidade -

Não parecendo, ainda muita gente utiliza este serviço, principalmente a população mais idosa.

Foi disponibilizado pela primeira vez em Portugal a 19 de outubro de 1982, na RTP. Porém, essa versão inicial, e as seguintes, apresentavam várias falhas, pelo que a versão que hoje conhecemos, e que ainda existe, passou a ser disponibilizada pela RTP em 1996. Sim, adivinharam: falamos do Teletexto.

Na verdade, as emissões experimentais do então chamado RTPTexto aconteceram em 1996, mas só em janeiro de 1997 é que o serviço foi implementado definitivamente nos dois canais que RTP emitia então na rede terrestre de televisão (RTP1 e RTP2).

Já na década de 2000, os dois outros canais de sinal aberto, a SIC e a TVI, passaram a disponibilizar serviços de teletexto. No caso da SIC, isso aconteceu em 20 de janeiro de 2003. Mais tarde, a TVI passou a ter também os seus serviços de Teletexto. E sempre foi um serviço relativamente acessível: bastava um televisor compatível e uma antena analógica. A partir daí, tinham acesso a notícias, a resultados desportivos, ao estado do tempo, a chatrooms onde podiam falar com outras pessoas através de SMS pagas, entre outras possibilidades.

A forma de utilizar o Teletexto era sempre a mesma. Bastava aceder ao serviço e navegar pelas páginas com uma combinação de três algarismos, com as páginas a irem do 000 ao 999. E quem não se lembra da esquematização dos menus por cores? Aliás, foi precisamente devido a isto que, na altura, os comandos dos televisores tinham quatro botões a cores: vermelho, verde, amarelo e azul.

Nos dias que correm, é pouco mais do que uma relíquia do passado. Pode também ser visto como um antecessor da Internet. Mas sabiam que ainda existe muita gente que utiliza este serviço, principalmente a população mais idosa?

Na verdade, o Provedor do Telespetador, da RTP, recebe várias queixas de pessoas mais velhas, que reclamam que o serviço não é atualizado de forma regular, seja para terem acesso a informações sobre a bolsa, resultados desportivos, entre outros assuntos. Temos de pensar que nem todos os portugueses têm acesso à Internet, encontrando no Teletexto uma espécie de entretenimento.

E o que tem a dizer a RTP? Bom, uma nova versão pode estar a caminho. “Algumas pessoas podem considerar que o Teletexto é um instrumento obsoleto. No entanto, a quantidade de queixas que tenho recebido levam-me a pensar que é necessário manter este trabalho e renovando-o”, começa por dizer o Provedor do Telespetador.

“A resposta que tenho recebido do departamento multimédia é que este caso está em estudo e que o Teletexto está a ser avaliado. Considero que a situação está a arrastar-se há demasiado tempo”, conclui o Provedor, o que nos leva a crer que teremos novidades muito em breve.

E desse lado, gostavam de ter um novo serviço de Teletexto?

- Publicidade -

3 Comentários

  1. NAO, o teletexto é um verdadeiro serviço público e suas limitações tecnológicas são o que o torna simples de usar e pouco amigável para anúncios. todas as outras fontes de informação dependem da propaganda e do preenchimento de horas e horas contando as mesmas histórias. O Teletexto vai direto ao ponto. Além disso, você pode ver o Teletexto mesmo no meio do mar quando não vê canais regulares porque é uma informação muito leve para transmitir. Mantenha-o como está e não mexa com ele.

  2. concordo com o que li, e como utilizador assíduo do teletexto, gostava que ele viesse com rapidez e no formato que satisfaça as pessoas de mais idade, pois considero um serviço muito útil e prático

  3. Claro que há muita gente que segue o Teletexto, eu sou um deles gostava que evolui-se que não esteja parado assim como o desporto ; as Ligas do futebol desde 15-01 que está morto.
    Será que existe gente na RTP 1 para dar vida ao Teletexto?

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes