Nova ponte Porto-Gaia deve ficar concluída em 2025

O custo da ponte D. António Francisco dos Santos é de 36,9 milhões de euros.

- Publicidade -

Este mês, a Câmara Municipal de Gaia começou por aprovar o lançamento do concurso público internacional para a conceção e construção da nova ponte que irá ligar Gaia ao Porto. Dias depois, também a Câmara Municipal do Porto aprovou a continuidade do procedimento. A construção deverá decorrer ao longo de dois anos, prevendo-se que esteja concluída e operacional em 2025.

A ponte D. António Francisco dos Santos é uma nova travessia rodoviária sobre o rio Douro, a montante da ponte Luís I, entre as pontes do Freixo e de São João, com uma extensão total de 625 metros, 300 dos quais sobre o rio, e um perfil transversal do tabuleiro de 21,50 metros. Assim, a nova travessia servirá para tráfego automóvel, transportes coletivos e meios suaves, sendo ainda sugerida a instalação de uma via ciclável bidirecional e passeios nos dois lados.

Relativamente aos valores em causa, a componente da ponte custará cerca de 16,8 milhões de euros (divididos entre as duas autarquias), somando-se os valores para construção do tabuleiro já em área seca e as infraestruturas rodoviárias de acessos (cada autarquia fica responsável pelos seus custos).

Por conseguinte, a Vila Nova de Gaia caberá pagar cerca de 21 milhões de euros, o que inclui metade do valor do tabuleiro sobre o rio, ligações rodoviárias e construção em área seca. Por sua vez, ao Porto caberá pagar o mesmo valor relativo ao tabuleiro e seis milhões em acessos. A infraestrutura perfaz um valor total de cerca de 36,9 milhões de euros.

Por outro lado, no que se refere a localizações, a norte a ligação será feita à avenida Paiva Couceiro, ao passo que a sul, em Gaia, a ligação será à rotunda Gil Eanes. Aqui, a introdução de um eixo concelhio complementar, promovendo a ligação da cota superior da zona de Quebrantões à cota inferior, com atravessamento do rio Douro, é uma previsão do Plano Diretor Municipal, sendo que a localização agora prevista assegura dois objetivos relevantes, nomeadamente: a ligação do atravessamento do rio (à cota baixa) à rotunda Gil Eanes e à Avenida D. João II, promovendo a conexão a toda a envolvente ao eixo da Avenida da República; e a futura ligação do atravessamento do rio (à cota baixa) ao nó de Quebrantões da A44/Via de Cintura Interna e, a partir daí, à futura VL10, eixo concelhio estruturante previsto que promoverá a ligação deste nó de Quebrantões à EN222 e à A29 no nó de Jaca, reestruturando por completo a rede viária da freguesia de Oliveira do Douro.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Crítica – Gaia (MOTELX)

Gaia é, no final de contas, uma história de terror ecológico, não tanto sobre uma ameaça monstruosa, ou um conflito entre natureza e tecnologia, mas sobre a inevitabilidade do ser humano espalhar destruição por onde anda, tenha boas ou más intenções.

O novo museu de Gaia é uma homenagem ao vinho rosé

Está integrado no WOW, o quarteirão cultural de Gaia.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

60.000 jovens vão poder fazer um Interrail gratuito já em 2022

Poderão viajar por um período máximo de 30 dias.

Chegou o trailer oficial da 3ª temporada de You

E muita coisa vai acontecer nos novos episódios. Depois das primeiras imagens e da data de estreia da terceira temporada,...

10.ª edição do Open House Lisboa leva-nos a descobrir “Os Caminhos da Água” com várias visitas gratuitas na capital e em Almada

25 e 26 de setembro são as datas do regresso do incontornável fim de semana de visitas gratuitas que desafia a percorrer e a desvendar a cidade através da arquitectura.