fbpx

NOS Alive 2018 | Snow Patrol – Até se esforçaram, mas o público não aderiu

Apesar de terem lançado, em 1998, o primeiro álbum de estúdio, foi somente em 2003, com o lançamento de Final Straw, que os Snow Patrol começaram a dar nas vistas e a ser falados além Reino Unido e Estados Unidos. Foi, desse álbum, que saíram os sucessos “Chocolate” e “Run”, que, mais tarde, viria a ganhar uma conhecida cover por parte de Leona Lewis.

É bastante complicado definir os Snow Patrol em 2018. Pode-se dizer que beneficiaram do facto da pop britânica estar no seu auge no começo do novo milénio. Se Final Straw era o primeiro disco com sucesso dos britânicos, Eyes Open ainda o foi mais, tendo-se tornado no álbum que mais vendeu no Reino Unido em 2006. “You’re All I Have”, “Hands Open”, “Open Your Eyes” e o mega sucesso “Chasing Cars”, ainda mais popularizado por ter aparecido na série Anatomia de Grey. Mas o que parecia ser uma carreira auspiciosa dos Snow Patrol rapidamente esfumou-se graças aos bloqueios criativos do vocalista Gary Lightbody.

Poderíamos definir os Snow Patrol como one-hit wonder, bandas apenas conhecidas por aquela música que passava na rádio. A sorte deles, porém, foi que conseguiram fazer um punhado de bons temas em cada álbum que ficaram conhecidos. Porém, esse é também um problema, uma vez que, se apenas esses punhados de temas forem conhecidos do público, eles ficam reféns das suas próprias canções. E, no decurso de uma carreira na área musical, há que conseguir fazer um álbum onde todas as canções sejam boas. Infelizmente, não foi o caso dos Snow Patrol, e isso notou-se no concerto da passada quinta-feira.

[photonic order=”ASC” itemtag=”dl” icontag=”dt” captiontag=”dd” columns=”1″ link=”post” size=”large” style=”no-strip” caption=”desc” thumb_width=”75″ thumb_height=”75″ thumb_size=”large” slide_size=”full” fx=”slide” controls=”show” timeout=”100000″ speed=”1000″ id=”20113″ ids=”20145,20146,20147,20148,20149,20150,20151,20152,20144″ orderby=”menu_order ID”]

Com novo álbum lançado este ano – Wilderness, que chegou somente sete anos após Fallen Empires -, a banda aproveitou para mostrar “Don’t Give In” e “Empress”, do novo registo, mas já sabia que teria de jogar as cartadas para conseguir as atenções de um público adormecido. Lá o conseguiram, especialmente com “Run” e “Chasing Cars”, mas, de resto, a atuação da banda serviu apenas para entreter a malta enquanto não chegavam os Arctic Monkeys.

Gary Lightbody parecia – ou pelo menos disfarçava bem – feliz pelo regresso a Portugal. Sempre simpático e bem-disposto, foram somente 11 as músicas que interpretou. Um concerto curtinho, mas que pode deixar antever o concerto que vão dar no próximo ano no Campo Pequeno. Esperemos que tenham mais sorte.


 

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,780FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Mayra Andrade no Coliseu do Porto – Um regresso pleno de brilho

Foram quase duas horas de um espetáculo emotivo, intenso e de grande partilha.

Circle Jerks estream-se em Portugal em julho do próximo ano

A novidade foi avançada pela promotora Hell Xis Agency.

Música – Álbuns essenciais (agosto)

Ao contrário de julho, o mês de agosto passou a voar (com férias pelo meio, pudera) e foi um mês com alguns álbuns que sabem a verão.
- Publicidade -

Mais Recentes

Parque de estacionamento da Makro Alfragide está com uma street food de boa comida até meados de outubro

E com todas as medidas de segurança e higiene necessárias em tempos de pandemia como o que se vive atualmente.

As pizzas artesanais da Capricciosa já podem ser encomendadas online

Depois é só escolher o estabelecimento e levantar.

Galaxy S20 Fan Edition (FE) é oficial, custa 679€ e chega a 2 de outubro

Há ainda uma versão preparada para o 5G e que é 100€ mais cara.