Noites do Palácio leva muita música portuguesa aos Jardins do Palácio de Cristal

Serão oito dias do melhor que se faz por cá.

Gisela João
- Publicidade -

A Câmara Municipal do Porto prepara-se para celebrar o verão com um ciclo de concertos ao ar livre nos Jardins do Palácio de Cristal. Esta iniciativa é vista como a retoma da atividade na área do entretenimento e o primeiro grande evento organizado na cidade após a fase desconfinamento que, a pouco e pouco, vai devolvendo a vida que sempre a caracterizou.

A iniciativa dá pelo nome de Noites do Palácio e é o resultado de uma parceria há já muito desejada entre duas das maiores produtoras nacionais, a PEV e a EIN.

Este ciclo de oito concertos começa no próximo dia 31 de julho e termina a 22 de agosto. Ao todo, serão quatro fins de semana, oito dias de boa música nacional, com António Zambujo (31 de julho), The Black Mamba (1 de agosto), HMB (7 de agosto), Gisela João (8 de agosto), Jorge Palma (14 de agosto), Diogo Piçarra (15 de agosto), Blind Zero (21 de agosto) e Rui Veloso (22 de agosto).

De modo a garantir a segurança de todos, cada espetáculo é pensado com base no cumprimento das normas impostas pela Direção Geral de Saúde (DGS). Num espaço delimitado para o efeito, todos os lugares estarão identificados, cumprindo o distanciamento mínimo obrigatório entre os espectadores que não façam parte do mesmo agregado. Por último, de modo a evitar qualquer tipo de congestionamento entre pessoas, todas as entradas e saídas terão circuitos próprios com a devida sinalização.

Os bilhetes para cada um dos concertos já se encontram à venda pelo preço único de 10€.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Supermercados Mercadona do distrito de Setúbal são os primeiros a largar as moedinhas dos carrinhos

Auchan, Intermarché, Lidl, Continente, Aldi... todos usam carrinhos de compras. No distrito de Setúbal, a Mercadona vem mudar isso.

Yorn repete tradição e volta a dar mais gigas de roaming

Acontece o mesmo todos os anos. E ainda bem.