No Time To Die vai ser o filme de 007 mais longo da série

Mais um dia, mais uma curiosidade sobre a próxima aventura de James Bond. E esta é tanto para os fãs que não se cansam de ver o espião em ação, como aqueles que têm uma bexiga mais delicada.

- Publicidade -

Segundo a cadeia de cinemas norte-americana Regal Cinemas (como foi observado pelo portal ScreenRant), No Time To Die irá ser o filme da saga Bond mais longo da sua história, com 163 minutos, ou 2 horas e 43 minutos.

Em comparação com filmes anteriores, o mais longo era Spectre, com 2 horas e 28 minutos (menos 15 minutos), e o mais curto foi, curiosamente, outro filme da era de Daniel Craig, Quantum of Solace, com apenas 1 hora e 46 minutos.

No Time To Die vai marcar o final da era de Daniel Craig e é realizado por Cary Fukunaga, da fama de True Detective e Maniac, e conta no elenco com Jeffrey WrightRalph FiennesNaomie HarrisBen WhishawRami MalekAna de ArmasLéa Seydoux e Lashana Lynch. O tema musical está a cargo de Billie Eilish e a banda sonora é de Hans Zimmer.

007 – No Time To Die chega aos cinemas em abril.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Fantastic Beasts 3 recebe um título e chega em 2022

The Secrets of Dumbledore é oficial e tem estreia marcada para abril.

Crítica – The Green Knight

The Green Knight é um estudo de personagem lento com alguns dos melhores visuais e produção sonora que alguma vez testemunhei.

Crítica – Evangelion: 3.0+1.01 Thrice Upon a Time

Evangelion: 3.0+1.01 Thrice Upon a Time chega finalmente ao ocidente através da Amazon Prime, terminando a longa série anime, que marcou e traumatizou gerações, de forma vitoriosa e emocional.

Bem Bom é o filme português mais visto desde 2019

Já precisávamos de boas notícias.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

White Lies regressam a Portugal em 2022

Para dois concertos: um em Lisboa e outro no Porto.

The Sandman recebe um primeiro clipe para a série da Netflix

A célebre banda desenhada de Neil Gaiman ganha finalmente vida no pequeno ecrã.