Já se sabe quando abre o museu vivo dedicado à indústria conserveira em Matosinhos

O objetivo deste projeto passa por promover a singularidade da experiência da Conserveira Pinhais.

- Publicidade -

Num edifício que mantém a traça arquitetónica e que, em 2020, recebeu a classificação de edifício de Interesse Municipal, a Pinhais lança o Conservas Pinhais Factory Tour, um Museu-Vivo pioneiro da indústria conserveira, que alia a sua fábrica histórica às suas marcas estratégicas PINHAIS e NURI.

Este é um projeto único no panorama do turismo nacional e internacional, que conta com um investimento de três milhões de euros, e proporcionará uma experiência imersiva sobre todas as fases do processo ao vivo. Delineado para a promoção da comunidade local e do turismo, o projeto da Pinhais, conserveira que no ano passado celebrou o seu centenário, visa contribuir para a preservação e valorização da indústria conserveira de Matosinhos e tem inauguração prevista para outubro.

Dotada de um legado histórico-cultural diferenciador em várias vertentes, arquitetónica, processual e de produto, a instalação de um Museu-Vivo na fábrica Pinhais enquadra-se nos seus objetivos, valores e missão, permitindo assim salvaguardar e valorizar a memória da indústria conserveira a todos os visitantes, que cada vez mais procuram experiências verdadeiras, que ativem os cinco sentidos e que sejam únicas. Alvo das intervenções necessárias à requalificação e adaptação, a infraestrutura centenária do edifício da conserveira de Matosinhos acolherá assim o museu, cuja obra está entregue à Norasil, uma empresa local de Matosinhos.

O objetivo deste projeto passa por promover a singularidade da experiência da Conserveira Pinhais, através de aspetos distintivos como a manutenção do método artesanal e edifício centenário, caraterísticas únicas que lhe conferem um caráter histórico, também indissociáveis do espaço onde se inserem. É neste sentido que o Conservas Pinhais Factory Tour está vocacionado, ou seja, perpetuar um legado e dar a conhecer o património material e imaterial da Pinhais e das suas marcas, das mais antigas às mais notórias.

Todas as visitas ao Museu-Vivo serão guiadas por mediadores culturais, que levarão os visitantes numa viagem ao passado, às raízes da Pinhais e de todas as suas marcas, nomeadamente a mais internacional, a NURI. A visita permitirá conhecer uma das mais antigas fábricas em atividade, conhecendo um espólio diversificado que faz parte da história do processo produtivo artesanal, mergulhar na história da empresa e da indústria conserveira, através de conteúdos digitais exclusivos, e participar no processo de empapelamento (embrulhar as latas segundo as técnicas das artesãs da empresa). O tour culminará numa das salas mais imponentes do edifício, com uma prova das iguarias da Pinhais e ainda na loja, onde se encontram conservas e artigos de colecionador.

Com o avançar do projeto, ofertas complementares serão integradas na agenda do Museu, como exposições temporárias, serviços educativos e workshops.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

NIVÀ abre em Matosinhos a sua primeira gelataria artesanal no norte do país

Servidos em copo ou cone, com direito a uma bolacha e topping de oferta, não há limites de sabores.

Incrível mural em Matosinhos homenageia a resistência do povo ucraniano

Não é a primeira vez que MrDheo elege Matosinhos como “tela” para as suas criações.

Antiga fábrica do Prado em Matosinhos dará lugar a um condomínio

30 apartamentos T1 a T5 com vistas para os jardins interiores.

Inaugurado o Museu-Vivo Conservas Pinhais Factory Tour

O espaço irá proporcionar uma experiência única e imersiva sobre todas as fases do processo “ao vivo” e está pensado para a comunidade local, turistas nacionais e internacionais.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Supermercados Mercadona do distrito de Setúbal são os primeiros a largar as moedinhas dos carrinhos

Auchan, Intermarché, Lidl, Continente, Aldi... todos usam carrinhos de compras. No distrito de Setúbal, a Mercadona vem mudar isso.

Yorn repete tradição e volta a dar mais gigas de roaming

Acontece o mesmo todos os anos. E ainda bem.