Mucho Flow: festival vimaranense ganha novo formato e primeiros nomes

Tem vindo a assumir-se como um palco de descoberta para as tendências emergentes da música. Falamos do festival vimaranense Mucho Flow, que, na 7ª edição, ganha um novo formato.

Para já, vai acontecer nos dias 1 e 2 de novembro, e, ao contrário dos anos anteriores, deixa de estar entrado no CAAA para passar a ocupar outras salas da cidade. É, no fundo, um formato de festival em movimento. Tudo isto acontece graças à celebração dos dez anos da Revolve, editora e promotora responsável pelo evento.

Além da novidade do formato, foram também anunciados os primeiros dos nomes: os britânicos Heavy Lungs e a dupla Amnesia Scanner.

Os Heavy Lungs são apontados como uma das descobertas a não perder em 2019. Oriundos de Bristol, fizeram a primeira parte na tour de apresentação de Act Of Resistance dos IDLES, com quem editaram um split em finais de 2018. A banda estreia-se em Portugal no Mucho Flow.



Já a dupla Amnesia Scanner é considerada um caso sério de criatividade na electrónica de veio experimental europeia. No final do ano passado lançaram o disco de estreia, Another Life, que, segundo a editora (PAN), apresenta um “avant-EDM que reflete a relação evolutiva entre humanidade e tecnologia”.

No que toca aos passes, sabe-se que estão disponíveis em número limitado até final de agosto nesta fase super early-bird por apenas 20€.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,850FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
632SeguidoresSeguir

Relacionados

Montanhas Azuis entre as novas confirmações do festival Mucho Flow

Depois dos anteriormente anunciados Heavy Lungs e Amnesia Scanner, a Revolve, promotora que organiza o Mucho...

Mucho Flow fecha cartaz com mais sete novidades

São mais sete nomes que se juntaram hoje ao cartaz do Mucho Flow, o festival que percorre as tendências...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Análise – Ride 4

Mais do que MotoGP 20, Ride 4 é um jogo dedicado exclusivamente aos verdadeiros fãs de motas.

Crítica – Train to Busan

Se são fãs de cinema, não importa o género, Train to Busan é visualização obrigatória!