Depois de um Tinto, Mélange à Trois dá significado ao nome com vinhos Branco e Rosé

- Publicidade -

Se três é a conta que Deus fez, Mélange à Trois não tenciona baralhar a matemática divina.

Depois do vinho Mélange à Trois Tinto ter conquistado o seu lugar no mercado, a Sogrape convida-nos a redescobrir o Dão com dois novos Mélange à Trois: Branco e Rosé. E sim, mantêm a lógica das três castas do tinto (Tinta Roriz, Touriga Nacional e Alfrocheiro).

O Mélange à Trois Branco é composto por Gouveio, Encruzado e Malvasia-Fina. O Gouveio traz a intensidade aromática exótica, enquanto a Malvasia Fina dá um caráter floral e estrutura de boca, que é complementada pela elegância e complexidade do Encruzado. Com cor citrina com nuances esverdeadas, é um vinho com intensidade e complexidade no aroma, com fruta de caroço e citrinos e delicadas nuances de flores brancas e toque vegetal que dá uma grande frescura. O seu final é elegante, fresco e harmonioso..

Já o Mélange à Trois Rosé reflete a intensidade, complexidade aromática e estrutura de boca dadas pela Touriga Nacional e a Tinta Roriz, enriquecidas pela elegância e frescura da Jaen. Com cor rosa salmão e aroma de boa intensidade, apresenta notas de morango, cereja e frutos silvestres, notas florais e doces. O seu final é longo, harmonioso e equilibrado.

Outra novidade passa pela renovação do packaging, que apresenta agora uma imagem mais fresca e contemporânea. E basta olharmos para os rótulos, mais coloridos e atrativos.

Todos os vinhos Mélange à Trois podem ser adquiridos em garrafeiras e hipermercados.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

Mais recentes