fbpx

Rock in Rio Lisboa 2018 | Manel Cruz – Nem a chuva demoveu os (poucos) fãs

Foi o primeiro nome forte do dia e, consequentemente, aquele que abria os concertos no Music Valley, palco dedicado em exclusivo à música nacional.

Manel Cruz, que edita Cães e Ossos, o seu primeiro álbum a solo em setembro deste ano, acabou por não ter muita sorte com o tempo: a chuva não deu tréguas e o seu concerto ficou pautado por ter apenas algumas dezenas de fãs a assistirem, equipados com capas ou com algo mais alternativo que lhes permitisse proteger da chuva. Ainda assim, o músico portuense não deixou o crédito por mãos alheias e deu um excelente concerto.

Homem de mil e um projetos – Foge Foge Bandido, Ornatos Violeta, Pluto, etc -, Manel Cruz subiu ao palco acompanhado por António Serginho (percussão), Eduardo Silva (baixo, voz) e Nico Tricot (teclado, voz), mas, desta vez, assumindo-se, enquanto projeto, como Manel Cruz e não como outro nome que gostaria de inventar.

Ao subir ao palco às 17h, o músico, desde logo, não deveria contar com uma grande mancha da público; apesar da sua inegável qualidade, ainda andava pouca gente pelo recinto àquela hora, e, mesmo os que por lá andavam, preferiram experimentar as atrações, colecionar brindes ou aconchegar a barriga. Neste caso, até podemos culpar a chuva, o que obrigou muitos curiosos a abrigarem-se por baixo das árvores do Parque da Bela Vista e, por fim, apreciar ao concerto.

Manel Cruz abriu o concerto com um tema novo, onde se ouve o verso “A minha mulher não é minha”. Aliás, o concerto acabou também por ficar pautado por outros temas do álbum a solo: “Beija-Flor”, “Ainda Não Acabei” e “Cães e Ossos”. São temas onde se percebe a abordagem mais pessoal do artista à nossa música, mas, também, sobre aquilo que pensa, pelo que os fãs poderem esperar um disco com temas que não os irão desiludir.

[photonic itemtag=”dl” icontag=”dt” captiontag=”dd” columns=”1″ link=”post” size=”thumbnail” style=”no-strip” caption=”desc” thumb_width=”75″ thumb_height=”75″ thumb_size=”thumbnail” slide_size=”large” fx=”slide” controls=”show” timeout=”4000″ speed=”1000″ ids=”19318,19310,19312,19313,19314,19323,19322,19321,19320,19319,19317,19316,19315″ orderby=”rand”]

Igual a si próprio, Manel Cruz esteve sorridente e falador, disse que, em palco, graças à chuva, estavam “bem piores porque não tinham capas protetoras”, mas isso não impediu o músico de ficar em tronco nu, como é seu apanágio.

Além dos temas novos, o concerto serviu também para celebrar um pouco da discografia deste homem e dos seus projetos, pelo que fãs de longa data certamente sentiram-se radiados de felicidade quando escutaram “Canção da Canção Triste”, “Estou Pronto” ou “As Nossas Ideias”, dos Foge Foge Bandido; “Sexo Mono”, dos Pluto, ou até “Ovo”.

Já o concerto estava prestes a acabar quando se ouve “Canção da Canção da Lua”, dos Foge Foge Bandido, mas, surpresa das surpresas, houve um “docinho para compensar a chuva”: era “Capitão Romance”, hino dos Ornatos Violeta, aqui interpretada em ukelele.

Foi um concerto que demorou mais que uma hora – parece que a organização fez de propósito para que o músico pudesse fazer o que quisesse em palco – e, faça chuva ou faça sol, uma coisa é certa: Manel Cruz não consegue dar maus concertos.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Mayra Andrade no Coliseu do Porto – Um regresso pleno de brilho

Foram quase duas horas de um espetáculo emotivo, intenso e de grande partilha.

Circle Jerks estream-se em Portugal em julho do próximo ano

A novidade foi avançada pela promotora Hell Xis Agency.

Música – Álbuns essenciais (agosto)

Ao contrário de julho, o mês de agosto passou a voar (com férias pelo meio, pudera) e foi um mês com alguns álbuns que sabem a verão.
- Publicidade -

Mais Recentes

drand: um serviço público de números aleatórios

O que têm em comum a segurança do seu home banking, as auditorias eleitorais, e o sorteio semanal do Euromilhões? Todas requerem números aleatórios.

Crítica – The One and Only Ivan

The One and Only Ivan é um dos filmes mais bonitos de 2020.

Protege A Criança mais importante da galáxia no novo set LEGO de The Mandalorian

Agora que já todos conhecem, finalmente, A Criança, ou Baby Yoda para os amigos, o Grupo...