LISBOA ZERO. A plataforma que vem combater o desperdício alimentar

Esta plataforma tem como cidade piloto Lisboa, mas o objetivo é ser replicada mundialmente, combatendo o desperdício alimentar.

LISBOA ZERO
- Publicidade -

Mais um dia, mais uma iniciativa para combater o desperdício alimentar. E ainda bem. Chama-se LISBOA ZERO e é uma aplicação colaborativa que tem como missão o combate ao desperdício alimentar, promovida pela Comissão Europeia através do programa FORCE- Cities Cooperating for Circular Economy. O mais curioso? Lisboa é a primeira cidade a contar com esta novidade.

A plataforma ainda não está totalmente finalizada, mas o objetivo será fazer com que empresas possam doar os excedentes a quem mais precisa, como instituições de solidariedade social, conselhos paroquiais, fundações, entre outras entidades. Dessa forma, não só estarão a combater a escassez de alimentos, como a reduzir a pegada de carbono, contribuindo para a redução de toneladas de emissões de CO2 e consumo de recursos hídricos.

E claro, ao evitar o desperdício da produção de alimentos, recanaliza-se esses produtos para uma nova linha de consumo. Já para os cidadãos comuns, esta plataforma será útil para ensinar umas quantas coisas relacionadas com consumo mais sustentável, separação de resíduos, reciclagem e hábitos de vida e alimentação mais saudáveis.

Na fase piloto de lançamento, a LISBOA ZERO contou com a participação da Auchan, Pingo Doce, Ritz Four Seasons Lisboa e o restaurante A Valenciana, entidades que colaboram já na rede Zero Desperdício.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Continente está a desenvolver plataforma para combater o desperdício alimentar

O Continente será a primeira marca a nível europeu a deter uma plataforma digital de gestão de doações e venda (B2B) dos seus excedentes.

Too Good To Go já permitiu salvar 100 mil refeições dos estabelecimentos portugueses

O combate ao desperdício alimentar vai de vento em popa.

Too Good to Go pede para não levarmos recipiente próprio no combate ao desperdício alimentar

Esta é uma das novas regras da popular aplicação dinamarquesa. Tudo em prol da segurança dos utilizadores, claro.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Pingo Doce chega pela primeira vez aos Açores

O sortido do espaço conta com muitos produtos regionais, fruto das parcerias feitas com 129 fornecedores dos Açores.

Continente abre primeira loja em Gouveia

Continua a expansão da marca da Sonae.

Lagoa dos Salgados será classificada como área protegida de âmbito nacional

Há 21 anos que, em Portugal, não era classificada nenhuma área protegida de interesse nacional.