LigaT. Nova operadora promete velocidades de 1Gbps por apenas 15€/mês

- Publicidade -

E sem fidelizações!

O acesso à Internet fixa em Portugal é, desde há muito, motivo de grandes discussões, seja pela velocidade, pelos preços praticados ou pela questão da fidelização, em que o consumidor é praticamente obrigado a enveredar por esse caminho para evitar pagar custos absurdos de instalação de serviços, equipamentos e outras coisas.

Muitas vezes compara-se a situação com outros países da União Europeia, em que não só fornecem melhores serviços, como são mais baratos. Nas redes móveis então, a diferença chega a ser chocante, para não dizer outra coisa.

Ora, em Portugal temos, maioritariamente, três operadoras a mandarem no território com as suas ligações fibra ou a velhinha ADSL: NOS, MEO e Vodafone (que vai adquirir a NOWO, logo nem equacionamos). Depois há outro tipo de ofertas, como o acesso à Internet da Starlink via satélite, com outras empresas a apostarem também neste tipo de acesso, mas com velocidades que, muitas vezes, deixam a desejar, além de ser um acesso que pode ficar comprometido devido ao mau tempo.

A questão é: há sempre algo para melhorar. E tendo isso em conta, não seria fantástico caso surgisse uma operadora com preços de luxo, e sem que nos obrigasse a períodos de fidelização? Pois bem, essa operadora chegou. Chama-se LigaT e promete causar sensação no mercado.

Os primeiros detalhes sobre a LigaT surgiram no passado mês de outubro, quando a nova operadora previa um lançamento até ao final de 2022, começando por estrear-se no concelho de Mafra, incluindo-se as localidades de Venda do Pinheiro, Malveira, Mafra e Ericeira. A proposta é simples: Internet por fibra ótica a 1Gbps com Wi-Fi 6, sem fidelização e a 15€/mês, sem mais tretas.

Como é que isto é possível?

No seu site oficial, a nova operadora começa por dizer que, num acesso convencional à Internet, o cliente “tem de levar” com a voz fixa ou com a TV. “Na maioria dos casos, com os dois.”

Depois, são oferecidos conteúdos ou descontos em produtos e serviços. E até parece bom negócio, mas acaba, sempre, por ser uma forma para pagar mais por um serviço, quando o que se quer, essencialmente, “é um acesso à Internet rápido, fiável e, sobretudo, a um preço acessível”.

E claro, há sempre a fidelização de 24 meses para que a instalação e ativação do serviço fique grátis, não havendo sequer a garantia de que será fornecido uma equipamento de Wi-Fi de última geração, o que poderá fazer, por exemplo, que um acesso sem fios à rede doméstica nunca atinja o seu potencial. E isto sem falar sobres os inúmeros problemas que vão surgindo ao longo do tempo e que, muitas vezes, ou demoram a resolver, ou nunca são totalmente solucionados. É, para muitos, uma luta sem fim, andando em constantes trocas de operadoras.

Ora, a LigaT promete que tudo isso são problemas do passado. Trata-se de uma nova operadora, sim, mas que “tem alguns dos pioneiros da Internet, da banda larga fixa e móvel em Portugal, que acharam que era hora de fazer diferente”. O objetivo é precisamente “democratizar o acesso à Internet, sem barreiras ou limites, sem mais tretas”.

O resultado? “Uma experiência de Wi-Fi ímpar, com ligações rápidas, estáveis e adaptadas às atuais e futuras utilizações mais exigentes.”

E agora respondendo ao “como é que isto é possível”, deve-se tudo a três aspetos:

  • A LigaT implementa e usa a sua própria rede de fibra ótica e não depende de terceiros. Na camada de serviço, criou-se uma rede única em Portugal, que pretende ser a melhor e mais rápida, sem pontos de estrangulamento, shapers ou outro tipo de dispositivos para gerir “a distribuição do mal pelas aldeias”, a chamada contenção;
  • Usam as mais modernas tecnologias com automação extensiva. É na sua “fábrica” que a LigaT usa as mais modernas tecnologias da computação (softwarização das redes), com automação extensiva e que, com isso, consegue ser mais eficiente, assegurar a competitividade, sem compromissos em performance e qualidade;
  • Criaram uma rede simples para resolver os nossos problemas. Essencialmente, a rede da LigaT não tem que suportar milhentos serviços, alguns “do século passado”, que acabam por virar um enorme dinossauro que os clientes têm de pagar.

Convém salientar que se trata de uma operadora com cariz regional, com implantação local, logo a sua expansão poderá demorar algum tempo até chegar a outras localidades, pois o seu crescimento será feito por fases.

Performance e qualidade sem compromisso

Ao utilizar a ferramenta da ANACOM para avaliar e selecionar um acesso à Internet no concelho de Mafra, é possível constatar que a Internet da concorrência chega a ser 4x mais cara com uma oferta de velocidade muito mais lenta. E, se escolhermos uma opção sem fidelização, então pagamos pelo menos 4x mais.

Aquela velha máxima do “parece demasiado bom para ser verdade” rapidamente nos vem à memória, mas a LigaT quer mesmo assegurar, alegadamente, o melhor serviço de Internet de Portugal a um preço sem igual.

A LigaT garante ainda que, caso não fiquem satisfeitos com a vossa instalação, que vos devolve o dinheiro que gastaram.

LigaT também vai chegar às redes móveis

Por enquanto, a LigaT irá focar-se no crescimento enquanto prestadora de serviços de Internet fixa por fibra ótica, mas há planos para alargar o serviço de Internet às redes móveis, ainda sem previsão.

O que interessa saber, por agora, são os planos disponíveis, sendo que existem três:

  • LigaT Wi-fair: Internet de 100 Mbps, upload de 50Mbps e um custo de 15€/mês;
  • Wi-Fast Pioneiros: Download de 1Gbps, upload de 500 Mbps e 15€/mês. Este pacote é limitado a cerca de 510 embaixadores;
  • LigaT Extreme – Oferece velocidades de download de 1gbps, 5Gbps e 10Gbps, e velocidade de upload de 1Gbps, 2,5Gbps e 5Gbps. Os preços começam nos 35€/mês.

Importante também salientar que, para os 10Gbps, é a primeira vez que tal velocidade ficará disponível como oferta comercial em Portugal.

Dado que o serviço vai, para já, funcionar na Venda do Pinheiro, Malveira, Mafra e Ericeira, poucos poderão usufruir da tal promoção dos 15€/mês para sempre. Porém, a empresa garante que, mesmo que não se consigam logo tornar clientes, que terá sempre ofertas com excelentes condições.

O foco da LigaT, por agora, é apenas a Internet por fibra ótica. Mas no futuro, terá outros serviços para que possam criar o vosso pacote personalizado. Faz-nos lembrar um pouco o funcionamento da NOWO.

O tráfego não será nacional… alegadamente

No Reddit, onde andam utilizadores com muito conhecimento técnico, há um tópico dedicado a esta nova operadora, mas o que nos chamou à atenção foi mesmo o comentário do utilizador KokishinNeko, que refere que “a LigaT não está ligada ao nosso GigaPIX”, sendo que “o tráfego vai todo pela Cogent”, “a menos que a LigaT tenha de facto equipamentos físicos num datacenter deles”.

De acordo com o mesmo utilizador, isto faz com que, basicamente, o tráfego a circular pelas redes da LigaT não seja nacional. Ou seja, e imaginando que utilizam vários serviços de streaming, o uso da LigaT fará com que, alegadamente, os sistemas detetem que estão noutro país (Alemanha, provavelmente) sem ser Portugal. Pode causar um ou outro impedimento se tal se vier a verificar, ainda que não seja propriamente grave.

Tirando esta nota, a oferta da LigaT é, de facto, fantástica, e só esperamos que venha a ter sucesso. Caso queiram saber da cobertura da operadora na vossa zona de residência, basta que preencham o formulário da verificação de elegibilidade no site oficial.

- Publicidade -

3 Comentários

  1. Gostaria de saber mais sobre isto.
    Também não estou propriamente interessaso em pacotes com fidelidades alargadas para poder usufruir apenas de alguns canais TV e net com velocidade aceitável e eficaz a um preço razoável, nem pagar coisas que não uso, tipo telefone fixo.

    • Viva, Rui. Para já já somente está disponível no concelho de Mafra, mas aconselho a ir acompanhando o site e as redes sociais da operadora, para ter ideia da expansão. Quando se fizer cliente, depois diga-nos a sua experiência!

  2. Uma oferta que muito faz falta em Portugal, já que neste momento tenho em casa por 30€ uma net móvel ilimitada.. e é junto com dois móveis sem carregamentos obrigatórios o único serviço fixo que possuo. Não existe espaço para o lixo que passa na televisão e que alimenta velhos.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes