LEGO celebra o Dia Internacional da Rapariga com campanha de incentivo a áreas STEM

- Publicidade -

De acordo com estudos recentes, as raparigas ainda não estão a seguir carreiras em STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática). O Grupo LEGO quer mudar isso.

As áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, ou STEM na língua inglesa, precisam de mais mulheres. É o que revela um novo estudo feito pelo Geena Davis Institute on Gender in Media juntamente com o Grupo LEGO, em que que 80% dos rapazes são encorajados desde muito novos a aprender programação, em comparação com 20% das raparigas. Segundo o mesmo estudo, existem crianças de não mais de seis anos que, quando inquiridas, declaram que as raparigas não gostam de ciência.

Para equilibrar a balança e abrir as portas a mais futuras carreiras nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática ao género feminino, o Grupo LEGO lançou agora uma campanha online chamada Vamos Mantê-las Curiosas!, onde se podem encontrar cinco atividades de exploração com recurso aos icónicos tijolos LEGO, com o objetivo de inspirar e convidar as mentes jovens ao mundo das ciências.

De acordo com um comunicado do Grupo LEGO, quando questionados sobre a importância da brincadeira, 9 em cada 10 pais (88%) dizem que a brincadeira é importante para ajudar as crianças a aprender coisas novas, o que é quase tanto como o papel da escola. A maioria dos pais (80%) acredita que a brincadeira LEGO pode ajudar a desenvolver competências de STEM.

Sabemos que, quando se empenham, tanto raparigas como mulheres se notabilizam em STEM. Atualmente, metade dos participantes da primeira competição de robótica da LEGO League são raparigas. Mas ainda estão sub-representados nas carreiras de STEM, porque desde tenra idade podem ser encorajadas a explorar outros interesses. Queremos mudar essa mentalidade nas gerações vindouras — para que o mundo possa beneficiar de ter mais raparigas em STEM”, afirma Carolina Teixeira, Global Brand Marketing Director, Purpose and Inclusion do Grupo LEGO.

O fim das diferenças entre géneros nas carreiras em STEM começa com o fim das diferenças entre sexos dentro da brincadeira STEM. A LEGO Foundation acredita que todas as crianças têm direito a aprender e a brincar, o que permite dar expressão ao potencial criativo e construir competências vitais — essenciais à futura população ativa”, resume Ida Thyregod, Team Leader for Strategic Partnerships da LEGO Foundation. “Sabemos, com base em ampla investigação, que numa fase precoce do ensino, por exemplo, a aprendizagem por meio da brincadeira desempenha um papel significativo no combate às diferenças de oportunidades e de inclusão. Um futuro com mais mulheres à mesa de STEM será um futuro mais equitativo, com equilíbrio de vozes e perspetivas.”

Para se juntarem à diversão e apresentarem aos mais novos esta nova atividade, onde é possível construir um carro de exploração de Marte, uma ponte ou um arranha-céus, basta visitar a página oficial da campanha.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes