Já há uma dating app inspirada num dos episódios de Black Mirror

por Echo Boomer

Quando a realidade se inspira na ficção de Black Mirror, sabemos que fechámos um ciclo.

Num dos episódios mais mornos da quarta temporada, Hand the DJ, os espectadores são levados até um mundo onde as pessoas são obrigadas a encontrar um parceiro romântico e todas as suas relações estão limitadas a uma aplicação. Na série, a aplicação com uma inteligência artificial chamada Coach definia autonomamente o match dos utilizadores e dava-lhes um tempo limite para poderem estabelecer uma relação, que podia ser, por exemplo, de 12 horas ou 12 meses, antes de partirem para outra relação.

Inspirado na Coach, surge agora a app Juliet, disponível para iOS na App Store.

Nesta adaptação realista, não há perfis nem escolhas através do swipe. Os utilizadores colocam informações básicas, como a sua orientação sexual e localização, e a aplicação emparelha os utilizadores com um tempo limite para se conhecerem e, quem sabe, iniciar uma relação.



No fim desse tempo, é aberto um inquérito aos utilizadores para partilharem a sua experiência, potenciando novos futuros matches entre si e melhores encontros mais afinados às expectativas de outros utilizadores graças à inteligência artificial da aplicação.

Num AMA do Reddit, onde o criador de 24 anos, Julian Alexander, apresentou a aplicação, os utilizadores rapidamente fizeram comparações à aplicação da série. Alexander mostrou-se um fã da série e, em entrevista ao portal Mashable, confirmou mesmo que Black Mirror foi uma inspiração para esta experiência social que, segundo ele, já tem “milhares” de utilizadores.

Esta não é a primeira, nem a última, aplicação de speed dating disponível para dispositivos móveis, mas é, certamente, a mais interessante, ou não fosse a mais parecida com a ideia da popular série da Netflix.

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: