Jeep Renegade TrailHawk – Estiloso, pequeno… mas cheio de força

por Rui Farinha Pereira

Desta vez tive o prazer de testar o Jeep Renegade TrailHawk 2.0 Multijet II 4×4 170cv AT9 e a primeira coisa que chamou à atenção foi o seu aspeto. Não é muito grande, mas dá logo uma sensação de robustez, e, na configuração que me foi entregue -Amarelo Solar com decalques em preto -, não passa despercebido a ninguém.

Tem a aparência tipo caixa sobre rodas com pouca saliência dianteira e traseira, uma alta linha de tejadilho, combinações de pneus de roda de 17 polegadas, incomuns luzes traseiras em X, uma sensação de abertura com o sistema de tejadilho My Sky aberto, Jeep Active Drive Low 4 × 4 e a tradicional grelha de sete slots da Jeep.

No interior, o design alto dá uma sensação arejada, aberta, com bastante espaço para a cabeça. Os pilares “A” são razoavelmente finos e, no ângulo, não restringem muito a visibilidade. Toda a visibilidade é excelente, sem pontos cegos reais, e a câmara de visão traseira e os alertas de ponto cego nos grandes espelhos externos ajudam muito.

Os assentos de couro dianteiros são muito confortáveis ​​com vários ajustes eletrónicos e, para maior conforto, são também aquecidos, tal como o volante. Deparei-me com espaço mais do que suficiente e, com o volante ajustável em altura e alcance, encontrei a posição perfeita de condução “para mim”. Este foi um bónus num carro deste tamanho. Os designers realmente colocaram o conforto dos ocupantes dianteiros como uma alta prioridade. Os detalhes em vermelho e o equipamento de som da Beats dão-lhe ainda mais personalidade.

No que toca à multimédia, mais uma vez nota alta. O centro de entretenimento é bastante bom, com múltiplas informações quer no ecrã existente entre o conta-rotações e o velocímetro, quer no ecrã tátil providenciado na consola central. Não consegui testar algumas funções porque dependem de subscrição de um serviço, mas, ainda assim, surpreendeu a quantidade de informação providenciada, desde sensor de forças G, ângulos de ataque, manómetros sobre tudo e mais alguma coisa… Basicamente temos ali toda a informação que se possa pretender, sobretudo para andar offroad.

Ao contrário de alguns supostos 4×4 com dimensões semelhantes, o TrailHawk é um verdeiro “bicho do mato”, e é aí que se sente mais confortável. Em estrada é também confortável e dá sempre sensação de segurança e conforto, ou seja, parece que estamos a conduzir um veículo maior do que ele realmente é.

As suas prestações não impressionam. Sinceramente esperava mais de um motor 2.0 de 170cv naquilo que ao engolir asfalto diz respeito, mas isto porque se nota que está realmente programado para ter mais força do que desempenho em velocidade ou aceleração. Entre autoestrada e circuito citadino ficou-se por uma média de 8.8 lt/100km. Porém, e como sempre digo, não faço estes testes a pensar no consumo, logo não deve servir de bitola.

O sistema Jeep Active Drive Low 4×4 no Renegade Trailhawk ajuda a ganhar um crachá Trail Rated – emblemático da sua capacidade de executar sob quase todas as condições e possui uma única unidade de transferência de velocidade e possibilidade de desconectar o eixo traseiro.

Sem interrupções entre a tração nas duas rodas e nas quatro rodas, a desconexão do eixo traseiro reduz a perda de energia, melhorando a eficiência de combustível quando o 4×4 não é necessário e aprimorando o manuseamento e a tração quando necessário. Aprimorando as suas credenciais 4WD, o Renegade Trailhawk tem uma relação de 20:1 crawl e o sistema Jeep Select-Terrain.

O Renegade é o primeiro SUV pequeno a contar com um eixo traseiro de desconexão e unidade de tomada de força (PTU) – tudo para fornecer uma maior economia de combustível. O sistema ativa-se instantaneamente quando a tração 4×4 é necessária. O Renegade Trailhawk é também é o primeiro Jeep a integrar o sistema de amortecimento (FSD) da Koni.

O Jeep Active Drive Low inclui o sistema Jeep Select-Terrain, oferecendo cinco modos (Auto, Neve, Areia, Lama e Modo Rocha/Pedras) para o melhor desempenho de tração nas quatro rodas dentro e fora de estrada e em qualquer condição climatérica.

Com tudo isto, o que apetece realmente é sair do asfalto e percorrer trilhos de mato, areia, lama e pedras, quase com o desejo de nos perdermos para que o Renegade TrailHawk mostre todas as suas capacidades. E a verdade é que não dececionou. Faltou testar o comportamento em neve, mas isso já não é culpa dele, antes do nosso clima solarengo.

O Jeep Renegade Trailhawk é uma bela mistura. É um veículo 4WD compacto adequado com capacidades de jipe ​​lendárias, é elegante e encaixa-se perfeitamente no seu posicionamento de guerreiro urbano, sendo repleto de recursos.

No geral, foi muito divertido passar vários dias com o Trailhawk, ultrapassando as minhas expectativas, até porque, por vezes, via-me ansioso para o conduzir dentro e (sobretudo) fora da cidade.

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: