Já é possível receber encomendas de até 25kg da IKEA nas lojas da rede CTT

Um reforço de uma parceria com o foco na acessibilidade e maior comodidade para os clientes.

móveis antigos IKEA
- Publicidade -

Costuma-se dizer que as mulheres adoram ir ao local, ao passo que os homens nem por isso. Falamos, claro, das idas ao IKEA, onde podemos perder tardes inteiras. Porém, nem sempre é cómodo passar por uma das lojas da marca, seja por falta de tempo ou por vivermos demasiado longe de uma delas.

Aí, a solução passava por recorrer aos CTT, que desde 2018 trabalham com a marca sueca. Quando essa novidade foi anunciada, ficámos a saber que era possível receber em casa os produtos da marca, desde que essa encomenda não excedesse os 25kg. Porém, existia um problema: não era possível pedir que deixassem uma encomenda num dos pontos de contacto que integram a rede CTT, seja lojas, centros operacionais e agentes Payshop. Mas isso mudou.

A partir de agora, passa a ser possível receber encomendas de até 25kg num dos mais de 1200 pontos de contacto da rede CTT: nas Lojas CTT, nos centros operacionais e ainda nos Agentes Payshop.

Alguns destes pontos estão abertos ao fim de semana e feriados, podendo também funcionar com horário alargado. A pessoa que for levantar a encomenda apenas tem de mostrar a notificação de entrega (SMS ou email) e a respetiva identificação.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Receber em casa as famosas almôndegas acabadas de fazer da IKEA? Já é possível

Porém, as entregas só estarão disponíveis num raio de entrega de aproximadamente 10 minutos das lojas.

CTT instalam Cacifos 24H em cinco lavandarias

Estes cacifos têm 16 posições e são de acesso público.

CTT instalam Cacifos 24h na Agriloja de Mafra e de Torres Novas

Os CTT contam já com uma oferta de mais de 90 cacifos 24H a nível nacional.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Há um novo restaurante Burger King em Alcochete

É o primeiro na zona e o 10º no distrito de Setúbal.

Serviços públicos essenciais obrigados a ter linhas telefónicas gratuitas

As empresas têm agora até ao próximo dia 1 de novembro para fazer cumprir este decreto-lei.