Depois do eSIM, preparem-se para o iSIM

- Publicidade - trk
- Publicidade -

A Vodafone, a Qualcomm e a Thales mostraram recentemente esta tecnologia em funcionamento.

Apesar da tecnologia eSIM existir em Portugal, a sua adoção acaba por ser pouco expressiva. Sim, embora o eSIM seja um cartão SIM virtual que permite ativar um tarifário móvel sem necessidade de um cartão físico, somente alguns equipamentos mais recentes são compatíveis com esta solução. É o caso do iPhone XR e gerações que vieram depois, de alguns Samsung, de alguns Huawei… e pouco mais.

Ou seja, praticamente toda a população portuguesa continua a possuir um cartão SIM convencional. Mas isso pode mudar daqui a alguns anos. Tudo graças ao iSIM, que faz com que se consiga integrar as funcionalidades de um cartão SIM no próprio processador de um smartphone.

iSIM

O iSIM, combinado com uma plataforma de gestão remota, é um grande passo nessa direção, permitindo que os dispositivos consigam ter acesso à rede de um operador sem um SIM físico ou um chip dedicado. No fundo, esta tecnologia tornará a conetividade a muitos objetos uma realidade.

E há também outros benefícios. Quando o iSIM for uma realidade para um utilizador convencional, estaremos a caminhar para o fim dos cartões SIM físicos. Além disso, esta tecnologia permitirá que os smartphones não necessitem de espaço para cartões físicos, logo as fabricantes poderão utilizar esse “espaço extra” para novas funcionalidades. Diz-se também que esta tecnologia vai permitir que os smartphones do futuro ganhem mais autonomia.

A tecnologia está a ser desenvolvida pela Vodafone, a Qualcomm e a Thales, mas ainda não tem data de chegada ao mercado.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Stormzy fora do NOS Alive 2022. Horários já estão disponíveis

Está naquela altura de fazer escolhas.

Governo vai avançar com aeroportos no Montijo e em Alcochete. O de Lisboa é para fechar

O do Montijo, que será complementar, deverá estar pronto em 2026. Já o de Alcochete, que substituirá o de Lisboa, estima-se que entre em funcionamento em 2035.