Intermarché vai vender cotonetes biodegradáveis em Portugal

- Publicidade -

O Intermarché, insígnia alimentar do Grupo Os Mosqueteiros, desenvolveu, através da sua marca Labell, cotonetes biodegradáveis e compostáveis. As novas cotonetes, amigas do ambiente, já estão à venda em França e em breve vão substituir as antigas da marca Labell em todas as 249 lojas do Intermarché de norte a sul de Portugal.

De referir que a estratégia do Grupo Os Mosqueteiros já passa pelo desenvolvimento sustentável dos seus produtos com vista a reduzir a sua pegada ecológica.

O Intermarché, passou a partir de 2010 a disponibilizar aos seus clientes, sacos de plástico mais resistentes, podendo ser utilizados várias vezes, com o objetivo de diminuir o consumo de sacos de plástico e, consequentemente, proteger o Ambiente. Para além do combate a elementos poluidores, também os processos logísticos da insígnia são pensados para serem sustentáveis. Ao nível do portfólio, a preocupação do Intermarché com a sustentabilidade está presente nas receitas e fórmulas dos produtos das suas marcas.

Os cotonetes biodegradáveis e compostáveis vão estar à venda em exclusivo nas lojas do Intermarché através da sua marca Labell.


 

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Produtos PorSi do Intermarché têm cada vez menos sal e açúcar

Atualmente, os produtos PorSi registam uma redução de açúcar superior a 15%, que supera a meta de 10% à qual o Intermarché se propôs para 2022.

Maior loja Intermarché de Portugal reabre em Abrantes

O investimento foi superior a 15 milhões de euros.

Intermarché abre loja em Alter do Chão

Esta nova loja criou 29 novos postos de trabalho.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Vila Galé em Tomar deverá estar pronto até novembro de 2023

E será uma unidade hoteleira de cinco estrelas.

Arcade Fire no Campo Pequeno – A música vence sempre?

A banda canadiana recordou-nos que é obreira de alguma da melhor música das últimas duas décadas. O resto? Pois, o resto logo se verá.