Depois dos cadernos reutilizáveis, Infinitebook aposta nos post-its que dão para muitas utilizações

A solução ideal para quem está sempre a deixar notas escritas.

Infinitebook Sticky Notes
- Publicidade -

Corria o ano de 2014 quando o CEO e fundador da Infinitebook se deparou com três problemas: o lápis não deslizava bem no papel e criava um certo atrito; a caneta criava um nível de compromisso que, estando a estudar, não era o ideal; e comprar um quadro branco para o quarto obrigava a estudar de pé, não sendo depois possível levar esses apontamentos para as salas de aulas.

Foi com estas dificuldades na produtividade que surgiu a primeira versão em A4 do Infinitebook, que acaba por ser um quadro branco… mas portátil. A partir daí, a marca foi evoluindo para o sucesso de hoje em dia, tendo também cadernos A5 e A6. Agora, eis que surge um novo produto: as Infinitebook Sticky Notes.

No fundo, tratam-se de post-its reutilizáveis, sendo perfeitos para aquelas pessoas que estão sempre a deixar notas escritas aqui e acolá. Embora não sendo “infinitos”, estes Sticky Notes servem para mais de 2.000 utilizações.

Como seria de esperar, colam em superfícies lisas, são laváveis em água e não deixam manchas. Podem adquirir esta novidade num pack de cinco Sticky Notes no site oficial, cujo preço é de 6,45€ (acrescem portes de envio).

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,987FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
785SeguidoresSeguir

Parceiros

Relacionados

Infinitebook troca 10 cadernos usados por um reutilizável

É uma campanha que serve também para alertar o consumidor para o desperdício de papel.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

North Music Festival é adiado, mas para setembro e outubro deste ano

Dois meses depois, eis que finalmente temos novidades sobre o North Music Festival 2021.

Reconstrução do Muro das Namoradeiras no Terreiro do Paço está finalizada

A reconstrução do Muro das Namoradeiras envolveu a inventariação de mais de 400 pedras que se encontravam depositadas nas instalações do Metro da Pontinha.