fbpx

Huawei Mate 10: O que (pensamos) saber sobre o novo topo de gama

Já sabemos como é. Meses antes da revelação de um smartphone muito antecipado, vários são os rumores relacionados com o dito equipamento. O Huawei Mate 10, o novo topo de gama da companhia chinesa que vai ser apresentado dia 16 de outubro em Munique, na Alemanha, não é exceção, pelo que fazemos agora um pequeno apanhado de todos os rumores que têm surgido em torno deste terminal.

Primeiro, a Huawei indica que “isto não é um smartphone. Isto vê, pensa e aprende como nós, para nós”. Na prática, o Mate 10 pode começar uma espécie de revolução no mundo mobile.

O flagship deverá ter foco na Inteligência Artificial, sendo que, ao que tudo indica, o grande responsável por esta área será o processador Kirin 970 e a tecnologia NPU (Neural Process Unit), isto é, baseada nas redes neurais. No entanto, a Huawei pode muito bem colocar no Mate 10 um chip adicional dedicado a tarefas de IA, algo que poderá ter um impacto tremendo no dia-a-dia dos utilizadores.

O novo terminal deve chegar em três opções distintas: Huawei Mate 10 Lite (já apresentado na China) Huawei Mate 10 e Huawei Mate 10 Pro. Vai ainda existir a versão Porsche Design, que deverá custar alguns milhares de euros.

Começando pela versão Mate 10 Lite, foi apresentada na China com o nome de Huawei Maimang 6. É um dispositivo com um ecrã 18:9 de 5,9 polegadas e 2160×1080 pixéis de resolução, processador octa-core Kirin 659, 4GB de memória, 64GB de memória interna e quatro câmaras (duas traseiras de 16MP + 2MP e duas frontais de 13MP + 2MP).

Conta ainda com uma bateria de 3340mAh, além de ter todas as versões com dual-SIM. Deve chegar ao mercado europeu em novembro com o nome de Huawei Mate 10 Lite por 379€.

No entanto, as estrelas do evento serão o Mate 10 e Mate 10 Pro. No que toca a características, o Mate 10 terá, ao que tudo indica, um ecrã esticado, ao estilo do que os concorrentes têm apresentado recentemente. Será uma tela 16:9 IPS LCD de 5,88 polegadas com resolução de 2560×1440 pixéis, num smartphone que irá incluir o processador octa-core Kirin 970, 4GB de RAM, 64GB de armazenamento, bateria de 4000mAh e três câmaras fotográficas (duas lentes traseiras Leica e um sensor frontal).

Apesar de não haver indicação do preço, o Mate 10 deverá chegar ao mercado em outubro.

Resta falar do mais poderoso Mate 10 Pro. Em relação ao seu irmão, há diferenças no ecrã, já que ostenta uma tela 18:9 de 5,99 polegadas e resolução 2880×1440 pixéis, sendo também, claro está, um ecrã estendido.

A nível das restantes especificações, partilha muitas delas com o anterior modelo, sendo que aqui haverá opção de 6GB de RAM com 64 ou 128GB de memória interna e sensores traseiros de 12MP e 20MP da Leica e um frontal de 8MP para selfies.

Será ainda um dispositivo com certificação IP68, sendo resistente a água e a poeiras. Ao que tudo indica, deverá chegar ao mercado em dezembro já com o Android 8.0 Oreo e a novíssima EMUI 6.0.

Resta-nos concluir que todos estes rumores foram avançados pelo famoso jornalista Evan Blass, que acerta sempre nos conteúdos que coloca no seu Twitter.

Segue-nos nas redes sociais no FacebookTwitter e Instagram.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,778FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Huawei P40 Pro+ chega a Portugal a 10 de julho. Preço? 1399€

A marca oferece uns produtos bem simpáticos na campanha de lançamento.

Coliseu de Lisboa reabre portas a 13 de junho

E vai ter Pierre Aderne e os músicos da Rua das Pretas como convidados na inauguração.

VOA – Heavy Rock Festival já tem datas para 2021. Organização espera manter o mesmo cartaz

Aos poucos e poucos vamos sabendo como fica a situação de cada festival de verão.
- Publicidade -

Mais Recentes

Celebra o aniversário do Batman com o LEGO do seu Batwing

O novo set de coleção é inspirado no icónico veiculo do filme de 1989.

Câmara Municipal de Lisboa vai continuar a apostar em água reutilizada para lavar as ruas e regar espaços verdes

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou a proposta para a construção da Rede de Água Reutilizada de Lisboa na Zona Ribeirinha e Bairro Alto.