Hans Zimmer regressa aos super-heróis com “Wonder Woman 1984”

Apesar da fraca receção crítica de Batman v Superman: Dawn of Justice, o filme introduziu-nos algumas coisas boas, como a introdução da Wonder Woman, personagem protagonizada por Gal Gadot, e o tema musical que a acompanha, que rapidamente se tornou icónico.

- Publicidade -

Hans Zimmer é o compositor responsável pelo fantástico tema, mas no filme a solo da Wonder Woman, foi substituído por Rupert Gregson-Williams, também depois de ter dito em entrevista à BBC que ia deixar os filmes de super-heróis.

Reformei-me oficialmente do negócio dos super-heróis,” conta Zimmer. “Este (Batman v Superman: Dawn of Justice) foi muito difícil de fazer para mim.”

Agora, para deleito dos fãs do género e do compositor, surge a excelente notícia que Zimmer irá voltar com Wonder Woman 1984, a sequela do filme de 2017 realizado por Patty Jenkins e que foi muito bem mais recebido pela crítica do que qualquer outro filme da DC lançado até à data.

Desde Batman v Superman, Zimmer continuou a trabalhar em diferentes projetos, de onde se destacam Dunkirk e Blade Runner 2049. Vai ainda compor as bandas sonoras de X-Men: Dark Phoenix e da versão live-action de O Rei Leão.

Wonder Woman 1984 vai regressar com Patty Jenkins na realização e Gal Gadot no papel da super-heroína. A esta junta-se Kristen Wiig, no papel de Cheetah, que será a grande vilã deste episódio que se irá passar, como o nome indica, nos anos 80.

Wonder Woman 1984 chega aos cinemas em novembro de 2019.


 

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Passatempo O Bom Patrão: Temos 10 convites duplos para as antestreias em Lisboa e Gaia

O Bom Patrão chega aos cinemas nacionais a 20 de janeiro.

Primeiro clipe do filme de Uncharted recria uma das cenas mais icónicas dos jogos

Para que não haja dúvidas que é mesmo uma adaptação.

Crítica – King Richard

King Richard não é apenas um dos meus filmes favoritos do ano, mas também uma das melhores biopics que já testemunhei.

The Matrix Resurrections – Crítica

The Matrix Resurrections é uma das maiores desilusões pessoais do ano. Lana Wachowski oferece um filme surpreendentemente meta e autoconsciente sobre a trilogia original repleta com ideias ousadas e fascinantes, mas com uma execução absolutamente terrível.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Polestar, marca de veículos elétricos da Volvo, vai entrar em Portugal até junho

Mas os detalhes sobre a chegada ao mercado português ainda são escassos.

Banco CTT deixa de ser zero comissões

Se forem clientes, não conseguirão mesmo escapar das comissões. A solução, para quem não quiser pagar, passa pelo fecho da conta.

Brockhampton anunciam pausa indefinida e já não tocam no Super Bock Super Rock

Era, até ver, um dos nomes principais do festival.