Grupo de trabalho vai decidir localização do futuro hospital do oeste

- Publicidade -

Ainda demorará alguns anos até surgir.

Em novembro do ano passado, o Ministro da Saúde, Manuel Pizarro, disse que, até março de 2023, iria tomar uma decisão sobre a localização do novo hospital para a região Oeste, após receber o estudo do projeto encomendado pelos municípios da região.

“O compromisso que assumi é que o Ministério da Saúde vai analisar exaustivamente este estudo, avaliar elementos complementares que venham a revelar-se úteis e tomar uma decisão sobre a localização da construção do futuro hospital do Oeste e o seu perfil funcional, tendo como limite o final do primeiro trimestre de 2023”, afirmou Manuel Pizarro na altura, após uma reunião com autarcas da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Oeste.

Agora, e para reforçar o que disse o Ministro da Saúde, foi criado um Grupo de Trabalho para proceder a uma análise técnica com vista à decisão sobre a localização do futuro Hospital do Oeste e respetivo perfil funcional, bem como a calendarização, o modo de operacionalização e de financiamento da sua construção, desde a fase da preparação e lançamento de concurso até à edificação e equipamento do novo Hospital.

O Grupo de Trabalho será composto por Ana Jorge, médica pediatra, que coordenará, por Marta Ferreira, em representação do Gabinete do Secretário de Estado da Saúde, e por Rita Moreira, em representação da Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS).

Integram ainda o Grupo de Trabalho os seguintes elementos: Sofia Coutinho, em representação da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS); Laura Silveira, em representação da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT); Hélder de Almeida, em representação da Centro Hospitalar do Oeste (CHO); e Paulo Simões, em representação da Comunidade Intermunicipal do Oeste (Oeste CIM).

O Grupo de Trabalho, cuja constituição será publicada na próxima semana em despacho do Ministério da Saúde, deverá apresentar uma proposta integrada até ao dia 31 de março de 2023, extinguindo-se após esta apresentação.

O mesmo despacho determina ainda que o grupo pode proceder à consulta ou participação e audição de outras entidades, públicas e privadas, bem como de personalidades de reconhecido mérito, cujo contributo seja considerado relevante para a prossecução dos trabalhos.

Os desafios reconhecidos na resposta assistencial hospitalar à população, a dispersão de cuidados por três instituições hospitalares, a distância geográfica que separa as diferentes unidades, os limites de reconversão de parte das atuais instalações e a reduzida capacidade de atração e gestão de recursos humanos tornam evidente a necessidade de construção de uma nova infraestrutura hospitalar que permita oferecer à população do Oeste e visitantes qualidade e segurança assistencial adequadas às novas e crescentes necessidades em saúde.

O futuro Hospital do Oeste permitirá potenciar a modernização e utilização de recursos, garantindo igualmente uma resposta articulada entre diferentes valências, o que contribuirá de uma forma decisiva para a melhoria dos cuidados de saúde assegurados pelo Serviço Nacional de Saúde nesta região do país.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes