Grupo Accor já plantou mais de 20 mil árvores no Alentejo e no Algarve

Através do programa Plant for the Planet, o Grupo Accor apoia projetos de agro-florestação em todo o mundo.

Grupo Accor árvores
- Publicidade -

O Alentejo e o Algarve são das regiões de Portugal mais afetadas pelas alterações climáticas, com consequências como precipitação irregular, verões secos, desertificação e perda de biodiversidade. De forma a promover a recuperação de ecossistemas locais deteriorados, o Grupo Accor tem vindo a apoiar projetos de agro-florestação em Portugal desde 2015, com especial incidência no Montado, através do programa Plant for the Planet, apoiado internacionalmente pelo PUR Project.

Desde o início da implementação do programa em Portugal, Accor já plantou 20.518 árvores no Alentejo e no Algarve. Para isso, tem contado com a parceria da Associação de Defesa do Património de Mértola – ADPM, cuja missão visa o desenvolvimento social e económico da região através da sua intervenção nas áreas ambientais, sociais e culturais.

De 2015 a 2020, ao abrigo do programa Plant for the Planet, foram plantados 105 hectares com 112 espécies diferentes, desde sobreiros, carvalhos, oliveiras e amendoeiras em Portugal. Uma parceria com 25 agricultores que visa desenvolver um modelo agrícola sustentável e restaurar o ecossistema.

No âmbito desta iniciativa, os hotéis do Grupo Accor convidam os seus hóspedes a reutilizar as suas toalhas de banho, contribuindo assim para a poupança de água do serviço de lavandaria. Dessa forma, os hotéis e os hóspedes financiam na totalidade o programa, uma vez que 50% do total dessas poupanças reverte para os projetos de agro-florestação apoiados pelo Plant for the Planet.

O processo de agro-florestação do programa passa pela seleção dos projetos agrícolas por uma equipa técnica, que identifica e avalia os terrenos a ser intervencionados, desenvolvendo um plano de ação e mapeando a área de atuação. Numa outra etapa, procura-se garantir a qualidade das unidades plantadas e do seu crescimento, de forma a diminuir a taxa de mortalidade das espécies. Para isso, é necessário escolher as espécies com melhor adaptabilidade ao terreno, preparar o solo e dar preferência ao trabalho 100% manual no momento da plantação.

A manutenção e o seguimento contínuos são outros aspetos fundamentais para o sucesso dos projetos. Após a plantação, durante os três anos seguintes, cada planta e árvore tem um acompanhamento minucioso, com fertilização natural, rega contínua e limpeza do solo adjacente.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,987FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
784SeguidoresSeguir

Parceiros

Relacionados

CTT e Quercus plantam 8.000 árvores na Mata Nacional de Leiria

E para além da plantação, há um passatempo a decorrer no perfil dos CTT no Instagram.

Grupo Accor vai eliminar plásticos de uso único nos hotéis até 2022

É mais uma cadeia de hotéis a declarar o fim do uso de plástico nas suas unidades.

Torres Novas vai ter mais 500 árvores em 2020

A proposta é do Bloco de Esquerda e foi aprovada por unanimidade na Câmara de Torres Novas na passada terça, dia 10 de dezembro. Portanto, no próximo ano, o município irá contar com mais 500 árvores.

Book in Loop vai plantar uma árvore por cada livro vendido

Consciente dos prejuízos que a produção de livros tem na atmosfera, a Book in Loop decidiu que, por cada...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Capcom revela tabela de desempenho de Resident Evil Village nas consolas

Para que não tenham dúvidas de como vai correr.

A magia está de volta em novos sets LEGO Harry Potter

São oito novos conjuntos para construir e brincar.

Lidl aposta na produção nacional com primeiro vinho vegan certificado

Criado a partir da combinação das castas Alicante Bouschet, Aragonez e Syrah, o vinho Indelével Vegan Tinto Regional Alentejano caracteriza-se por apresentar uma cor rubi, aromas de frutos vermelhos maduros e por um sabor suave, quente e equilibrado.