Saem os Avenged Sevenfold, entram os Gojira no VOA – Heavy Rock Festival

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Não é desta que a banda de M. Shadows e companhia regressa a Portugal.

Há uma alteração de última hora no cartaz do VOA – Heavy Rock Festival 2022. Devido a um conflito de agenda, os norte-americanos Avenged Sevenfold decidiram adiar a sua digressão europeia previamente anunciada para o próximo verão, o que faz com que o concerto no festival fique sem efeito.

Em substituição, a organização arranjou, naturalmente, um nome de peso: os franceses Gojira, que lançaram no ano passado o muito aplaudido álbum Fortitude.

Recordamos que os passes, que dão acesso aos três dias do festival, se encontram esgotados. Todos os bilhetes permanecem automaticamente válidos para as datas correspondentes. Contudo, os portadores de bilhete diário para o dia 30 de junho, que pretendam proceder à sua devolução, devem dirigir-se ao local de compra, no prazo de 30 dias úteis, a partir do dia 10 de março 2022. Os bilhetes diários, para cada dia do festival, estão à venda nos locais habituais e custam 50€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

VOA – Heavy Rock Festival 2022 com cartaz fechado

São duas confirmações que completam o cartaz.

Killswitch Engage já não vão atuar no VOA – Heavy Rock Festival

Entretanto, a organização anunciou quatro novas bandas.

Mastodon confirmados no VOA – Heavy Rock Festival 2022

No segundo e último dia do festival.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Stormzy fora do NOS Alive 2022. Horários já estão disponíveis

Está naquela altura de fazer escolhas.

Governo vai avançar com aeroportos no Montijo e em Alcochete. O de Lisboa é para fechar

O do Montijo, que será complementar, deverá estar pronto em 2026. Já o de Alcochete, que substituirá o de Lisboa, estima-se que entre em funcionamento em 2035.