- Publicidade -

Ensaio ao Ford Focus ST-Line – Mais adulto, mas sem perder a piada

-

- Publicidade -

É, provavelmente, um dos melhores compactos da atualidade para uso diário e familiar. Falo do Ford Focus ST-Line, que tive a oportunidade de conduzir recentemente.

Quando a Ford diz que o novo Focus é totalmente novo, é literal, ou seja, nenhuma peça foi transportada do carro anterior. Baseia-se agora numa plataforma completamente nova, chamada C2, muito elegante e equipada com as mais recentes tecnologias e entretenimento para automóveis.

Exteriormente, achei o modelo muito apelativo nesta versão testada ST-Line, com uma lindíssima cor Desert Island Blue, as jantes de liga leve 17”, luzes LED frontais e traseiras e também com pormenores em preto nos faróis de nevoeiro.

No interior, o Ford Focus tornou-se mais espaçoso. Toda a consola foi puxada mais para a frente, sem que fique tão longe que não se consiga aceder facilmente ao touchscreen montado a nível central, no alto desta mesma consola. Grande parte dos materiais são em plástico suave e agradáveis ao toque, não dando um ar “barato” ao Focus.

Como já disse, e porque agora existem tantos sistemas eletrónicos, a Ford mudou para as interfaces touchscreen e menu. Mas os bons e velhos interruptores não foram consignados inteiramente ao passado. O ecrã de infotainment possui um conjunto de atalhos de teclas físicas, o controlo do ar condicionado tem botões e existem também vários botões dedicados aos vários dos sistemas de assistência ao condutor. Tudo é sensivelmente organizado e executado com atenção à qualidade.

O facto de ter travão de mão elétrico permitiu também ter mais algum espaço, onde a Ford colocou um porta-copos, uma caixa de apoio de braço e, nesta versão, uma local para carregamento wireless de smartphones.

O sistema operacional Sync da Ford vem sendo muito bem desenvolvido ao longo dos anos. É graficamente limpo, lógico e bem organizado, havendo também suporte para o Apple CarPlay e Android Auto.

O sistema de música topo de gama é de 675 watts da B&O Play. O Focus conta também com o útil e cada vez mais usual HUD (Heads Up Display).

Este novo Focus tem uma maior distância entre eixos e, na prática, isso significa mais espaço nas costas. É quase o líder da classe neste aspeto. Além disso, o novo formato do vidro lateral oferece aos passageiros da parte traseira uma melhor visão.

As especificações da linha ST trazem consigo assentos um pouco melhores que os de origem, costura vermelha e um toque mais desportivo ao habitáculo.

Há muito espaço para cabeça e joelhos para adultos no banco de trás e colocar três pessoas no banco traseiro é possível, embora seja um pouco apertado. Também existem dois pontos ISOFIX como padrão. A mala é de um tamanho muito decente (375 litros).

Falemos agora da alma deste Ford Focus ST-Line, o seu motor 1.0 Ecoboost TDci de 999cc.

É um pequeno motor, suave, mas que, muito provavelmente, servirá com os seus 125cv para debitar o binário suficiente para quatro pessoas viajarem sem sentirem que estão num carro demasiado lento. Abaixo de 2.000 rpm, o motor é um pouco hesitante, mas, fora isso, sobe até às 6.500 rpm, sendo que a sua faixa de rotação ótima será entre as 3.500 e 5.500 rpm.

A marca diz que o Ford Focus ST-Line vai dos 0-100 km/h em 10 segundos, o que é perfeitamente adequado nesta parte do mercado. Realce ainda para o som engraçado que ele emana quando a rotação começa a subir, longe de ser um desportivo, mas, ainda assim, interessante. Em rotações mais baixas é suave e silencioso.

Acoplada a este motor está uma transmissão manual de seis velocidades.

A direção tem respostas bem mapeadas para o movimento das mãos do condutor e o carro passa por qualquer curva com excelente segurança. Simplesmente segue as rodas dianteiras até ao limite.

O sistema de travagem automático de emergência padrão é acoplado à “assistência evasiva da direção”, que vira o volante para ajudá-lo a avançar em direção a um espaço aberto, em vez de mergulhar catastroficamente em algo sólido. Eu não testei. Mas também não obtive falsos positivos, o que é bom.

A opção pelo motor de 1,0 litros significa que o Focus vem equipado com a suspensão traseira tradicional de viga de torção. Os modelos mais potentes de 1,5 ou 2,0 litros obtêm uma suspensão traseira independente mais sofisticada.

Em conclusão, o Focus mais recente prova que a Ford está de volta ao seu melhor. Atende a todos os principais requisitos de carros familiares: é confortável, espaçoso e bem equipado.

Esta quarta geração do Ford Focus coloca o seu fabricante de volta à disputa no segmento de hatchback da família, com boa aparência, muito melhor qualidade interior e tecnologia extra. Há também o que a Ford afirma ser um dos principais níveis de segurança da classe. Junta-se a isto a maior eficiência sob o capot e uma gama de motores completamente rejuvenescida, incluindo a unidade de gasolina EcoBoost de 1,0 litros que testei e que obtém uma tecnologia eficiente de desativação de cilindros.

A melhor parte, no entanto, é que este carro continua sendo tão gratificante de conduzir como sempre foi nas gerações anteriores. O Focus cresceu, mas certamente não perdeu a sua faísca.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,250FãsGostar
4,046SeguidoresSeguir
508SeguidoresSeguir

Mais Recentes

Oficial: Elisa e o seu “Medo de Sentir” não representam Portugal no Festival Eurovisão da Canção 2021

Já aqui o tínhamos dito e agora confirma-se. A canção "Medo de Sentir", interpretada por Elisa, não será aquela que irá representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção 2021.

COmVIDas. Projeto pretende unir quem precisa de ajuda a quem quer (e pode) ajudar

Numa altura em que se desconhecem ainda a duração e as verdadeiras consequências e danos do novo...

Xbox celebra o mês de abril com descontos exclusivos

Abril é o Gamers Month da Xbox, um mês com descontos únicos em consolas jogos e acessórios.

Saints Row: The Third vai receber um remaster já em maio

A Deep Silver e a Volition revelaram Saints Row: The Third Remastered, que, como o nome indica, é uma versão redesenhada do terceiro jogo da série para as plataformas atuais.

Modatta sai da fase piloto e já permite levantar o saldo acumulado

Lembram-se quando, em dezembro do ano passado, demos a conhecer a Modatta, aplicação portuguesa que paga pelos nossos dados? Pois bem, temos novidades. E das boas.
- Publicidade -