Eduardo Freitas é um dos novos Diretores de Corrida para a F1

- Publicidade -

O português Eduardo Freitas substitui Michael Masi como diretor de corrida na prova rainha do desporto automóvel.

Após um fim conturbado da época de 2021 do Campeonato do Mundo de F1, onde dedos foram apontados a Michael Masi como o principal responsável pelos acontecimentos, e após meses de análise, a comissão da FIA para a F1 reuniu-se em Londres e apresentou, pela voz do novo presidente Mohammed Ben Sulayem, o plano para o passo em frente que a F1 tem que dar. Um plano sem Michael Masi e com Eduardo Freitas como um dos diretores de corrida.

Diz o presidente da FIA que a sua proposta passou por uma reforma do sistema de “arbitragem” e da direção de corrida, algo que foi aceite pelo CEO da F1 e todas as equipas. O primeiro passo foi o de criar um controlo de corrida virtual para assistir o diretor de corrida quando existem decisões a ser tomadas. Este controlo de corrida virtual, tal como o VAR no futebol, vai estar localizado fora do circuito e vai ajudar a direção de corrida a tomar as decisões mais acertadas de acordo com o regulamento em vigor.

Para além disto, explicou Mohammed Ben Sulayem em comunicado, “todas as comunicações via rádio durante a corrida, que são presentemente transmitidas na TV, serão removidas para proteger o diretor de corrida de pressões desnecessárias“. O diretor da FIA explicou ainda que as equipas poderão continuar a contactar a direção de corrida, mas terão que seguir um processo não intrusivo que será definido previamente.

Após explicar algumas das novas regras em vigor para nova temporada de Fórmula 1, o Homem forte da FIA passou a apresentar a nova equipa para a gestão de corrida, ou como quem diz, os novos diretores de corrida. O cargo passará a ser dividido por Niels Wittich e o português Eduardo Freitas. Ambos os diretores de corrida terão apoio constante de Herbie Blash, que passará a atuar como “senior advisor”.

Houve ainda tempo para indicar que Michael Masi terá um outro cargo dentro da FIA e que o processo de ultrapassar o safety car, que tanta tinta fez correr no fim da temporada, será revisto pelo comité desportivo da F1. O processo dessa revisão será apresentado antes do início da temporada, marcado para 20 de março no Bahrain.

Eduardo Freitas, o português com 40 anos de experiência no desporto automóvel, 20 desses como diretor de corrida do FIA World Endurance Championship, é assim um dos nomes a suceder a Michael Masi como diretor de corrida para a F1 numa temporada em que as mudanças nas regulamentações dos carros podem trazer algumas surpresas.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes