Vão chegar duas edições especiais para comemorar os 50 anos de The Man Who Sold The World

- Publicidade -

O icónico álbum foi reeditado em 2020.

The Man Who Sold The World

Na semana passada assinalou-se o 50.º aniversário do lançamento, no Reino Unido, de The Man Who Sold The World, a entrada notável de David Bowie nos anos 70. O álbum deu início à colaboração com o guitarrista Mick Ronson, que participou em clássicos de Bowie como Hunky Dory, Ziggy Stardust e Aladdin Sane, e inaugurou uma década de álbuns excecionais.

A reedição de The Man Who Sold The World, em 2020, recuperou o título originalmente destinado ao álbum Metrobolist e apresentou uma mistura nova feita pelo produtor original, Tony Visconti. O novo CD duplo The Width Of A Circle, que tem o seu título inspirado no nome de um quadro pintado por George Underwood, um amigo de Bowie, é uma obra complementar desse álbum.

david bowie the width of a circle

São 21 as faixas que compõem o seu alinhamento, havendo gravações inéditas ou praticamente desconhecidas, bem como singles não constantes no álbum. Há ainda a gravação de uma sessão de BBC In Concert l, música para uma peça de teatro para televisão, e remisturas de Visconti de gravações feitas por Bowie nos anos 70, que revelam os primeiros passos de um som muito próprio que caminhava em direção a Hunky Dory.

Esta edição é apresenta no formato de um livro de capa dura com 48 páginas e chega ao mercado a 28 de maio.

No mesmo dia será também lançado de The Man Who Sold The World em formato picture disc com as espantosas imagens a preto e branco da reedição de 1972. Os preços destas versões ainda não foram anunciados.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes