DGS recomenda realização de testes à COVID-19 em casamentos com mais de 10 pessoas

No caso de eventos de natureza cultural ou desportiva, recomenda-se a testagem sempre que o número de participantes/espectadores seja superior a 1.000, em ambiente aberto, ou superior a 500, em ambiente fechado.

- Publicidade -

Na mais recente conferência após a última reunião do Conselho de Ministros, ficou definido que quem pretender ir a eventos familiares, como casamentos ou batizados, vai necessitar de realizar previamente um teste à COVID-19. O mesmo acontecerá para a entrada em eventos culturais ou desportivos.

No que toca aos casamentos e batizados, terão de ser os participantes a assegurar os próprios testes. Relativamente aos eventos culturais ou desportivos, “os testes são a custo de quem organiza o evento”.

Diz o comunicado do Conselho de Ministros que esta obrigatoriedade de testes acontecerá “sempre que o número de participantes exceda o definido pela DGS para efeitos de testagem de participantes em eventos”. Agora, foi a vez da DGS pronunciar-se sobre o assunto.

De acordo com a norma número 019/2020, atualizada ontem, dia 15 de junho, recomenda-se a realização de rastreios laboratoriais em eventos familiares, designadamente casamentos e batizados, bem como quaisquer outras celebrações similares, com reunião de pessoas fora do agregado familiar, aos profissionais e participantes sempre que o número de participantes seja superior a 10.

Em eventos de natureza cultural ou desportiva, recomenda-se a testagem sempre que o número de participantes/espectadores seja superior a 1.000, em ambiente aberto, ou superior a 500, em ambiente fechado.

Em contexto laboral, nos locais de maior risco de transmissão, como as explorações agrícolas e o setor da construção, aconselha-se a testagem com uma periodicidade de 14/14 dias. A mesma recomendação deve ser seguida nos serviços públicos e nos locais de trabalho com 150 ou mais trabalhadores (independentemente do seu vínculo laboral, da modalidade ou da natureza da relação jurídica), nos termos do Plano de Promoção da Operacionalização da Testagem para SARS-CoV-2.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

Queima das Fitas em Coimbra? Tudo depende da DGS

A realizar-se, esta será a primeira Queimas das Fitas em época de pandemia.

Espetáculos ao ar livre? Nesta fase só mesmo com lugares marcados, diz a DGS

As notícias não são animadoras para o setor.

Deve-se ou não vacinar os jovens entre os 12 e os 15 anos contra a COVID-19?

Na ótica da Direção-Geral de Saúde, só é recomendável que se vacinem os jovens se eles tiverem comorbilidades associadas, que possam conduzir a uma doença grave ou à morte.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Já podem ter uma linha de cosmética masculina do Benfica

Podem já guardar como prenda de Natal.

Cyberpunk 2077 e The Witcher 3 na nova geração em 2022

A promessa das atualizações para as novas consolas estava prometida para este ano.

Lançada 2ª edição dos Clubes Ciência Viva na Escola

Os Clubes Ciência Viva promovem, dentro das escolas, o contacto dos estudantes com a ciência e a tecnologia.