fbpx

David Fonseca na Casa da Música – A espontaneidade e criatividade de Radio Gemini

Depois de ter lançado Radio Gemini em 2018, naquele que foi o seu oitavo álbum, David Fonseca decidiu juntar duas paixões, o cinema e a música, numa digressão que levou o seu mais recente trabalho a várias salas de norte a sul do país.

No passado dia 27 de novembro, foi a vez do Porto abraçar David Fonseca, num concerto que decorreu na Casa da Música, com a belíssima Sala Suggia completamente lotada.

Depois de projetos como Silence 4, Humanos e também de todos os singles e álbuns de enorme sucesso que tem vindo a produzir, David Fonseca é um artista que há muito dispensa apresentações. Em Radio Gemini somos presenteados com temas vibrantes, entusiasmantes e bem dinâmicos. Desde um pop mais tradicional em “Oh My Heart” até à intimidade e sensualidade do tema “Slow Karma”.

As expetativas eram altas, não fossem os espetáculos de David Fonseca sempre marcantes e com grande interação com o público.

A Sala Suggia rapidamente encheu e foi com pontualidade que David Fonseca e Paulo Pereira entraram em palco para dar início ao concerto com o tema “Someone That Cannot Love”, do seu primeiro álbum a solo Sing Me Something New, de 2003.

Apesar do destaque óbvio de Radio Gemini, David Fonseca revisitou um pouco a sua discografia e incluiu temas como “It Feels Like Something”, do álbum Seasons: Falling, editado em 2012; “Stop 4 A Minute” (Between Waves, 2009) onde David Fonseca saiu do palco e foi tocar com a sua guitarra para junto das pessoas, bem a meio da sala, para gáudio de todos os presentes ; ou ainda “I See The World Through” (Dreams In Colour, 2007) onde requisitou um tapete de relva sintética e aproveitou para brincar com o seu tour manager a respeito dos seus “caprichos”, para depois cantar toda a música deitado a contemplar o teto da Sala Suggia.

Créditos: Telmo Pinto

Publicado por Echo Boomer em Segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Uma das principais novidades desta Radio Gemini Closer Tour era todo o espetáculo visual cinematográfico que ia passando num ecrã gigante, colocado ligeiramente à direita do palco, que complementava na perfeição e de uma forma bastante criativa e artística com toda a produção sonora, o que causava não só um maior impacto a toda a experiência, como dava ainda mais corpo à atuação do duo em palco.

Houve ainda tempo para uma “pseudo” vídeochamada com a cantora Alice Wonder, para que cantassem o tema “Resist” do álbum Radio Gemini. Um momento bem divertido e simulado quase na perfeição: “Estranho em Espanha ainda estar de dia…”, brincou David Fonseca.

Entre músicas, o artista aproveitava para comunicar com o público de uma forma bastante descontraída e animada, brincando com o facto da possibilidade de associar o encore a uma situação do quotidiano provocando risos por toda a plateia.

Naturalmente o encore chegou e, com ele, dois temas de Radio Gemini. O primeiro foi “Slow Karma” e, para terminar com chave d’ouro, “Closer, Stronger”, que também coincide com o último tema do álbum. Aqui, David Fonseca terminou sentado na primeira fila bem junto, uma vez mais, do público.

Terminou, assim, de forma intimista, próxima e envolvente um grande espetáculo de David Fonseca que nos presenteou com uma bela peça de arte sonora e visual.

Fotos de: Telmo Pinto

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Mayra Andrade no Coliseu do Porto – Um regresso pleno de brilho

Foram quase duas horas de um espetáculo emotivo, intenso e de grande partilha.

Circle Jerks estream-se em Portugal em julho do próximo ano

A novidade foi avançada pela promotora Hell Xis Agency.

Música – Álbuns essenciais (agosto)

Ao contrário de julho, o mês de agosto passou a voar (com férias pelo meio, pudera) e foi um mês com alguns álbuns que sabem a verão.
- Publicidade -

Mais Recentes

Domino’s Pizza chegou a Leiria

A marca continua a sua expansão por Portugal.

Alain Afflelou lança óculos de sol fabricados com plásticos retirados do oceano

Em cada par de óculos H2O foram utilizadas cinco garrafas de plástico recuperado do oceano.

Turismo de Lisboa apresenta a nova rota de Arte Urbana

Lisboa foi escolhida por muitos artistas portugueses e internacionais para ser a sua tela.