Novo projeto cruza leituras de poetas da língua portuguesa com artes performativas

Culto traz a poesia de língua portuguesa até à nossa casa em tempos de confinamento.

- Publicidade -

Querem algo diferente neste tempos de confinamento? E porque não poesia? É essa a proposta da MUSGO Produção Cultural e o Município de Oeiras com o projeto Culto, uma série de nove episódios semanais que propõe novos encontros artísticos em torno da poesia de língua portuguesa.

O projeto, que integra a programação Oeiras 27 no âmbito da candidatura à Capital Europeia da Cultura, foi filmado no Parque dos Poetas e convidou 19 figuras destacadas da poesia, do teatro, da música, da dança e da performance a ocupar e a deixar-se inspirar por este espaço, tanto de dia como de noite.

A cada episódio, e sempre em locais distintos do Parque, dois artistas apresentam leituras de poetas novos ou consagrados que justapõem expressões artísticas e procuram desassossegar as formas tradicionais de dizer e fazer poesia. O resultado desse trabalho é um objeto artístico singular que revela afinidades surpreendentes entre texto, voz, espaço, movimento e câmara.

Na primeira das nove curtas-metragens, a 5 de fevereiro, os poemas de Natália Correia e Filipa Leal ditos por Beatriz Batarda cruzam-se com uma criação coreográfica de Vera Mantero. Nos episódios seguintes, Teresa Coutinho e Noiserv encontram-se nas palavras de David Mourão-Ferreira e Raquel Nobre Guerra (12/2), Andres Tarabia “Pancho” e Pedro Lamares interpretam poemas de Herberto Helder (19/2) e Paulo Campos dos Reis e Francisco Camacho exploram o universo de António Ramos Rosa através das palavras e da dança (26/2).

Já em março, Nuno Moura Alexandre O’Neill, Mário Cesariny e poemas da sua autoria em diálogo com a música de Carlos Zíngaro (5/3), enquanto Ana Deus e Luca Argel exploram o seu projeto musical em torno de Pessoa, para além da poesia de Drummond de Andrade, Ana Farrah Baunilha, Regina Guimarães e do próprio Luca Argel (12/3).

Na reta final da temporada, Cirila Bossuet diz Alda Lara e Gisela Casimiro, enquanto os seus pais Wavovádio Gomes e Luísa Bossuet dançam peças recuperadas do repertório do Ballet Nacional de Angola, do qual foram fundadores (19/3). Segue-se o encontro entre Isaque Ferreira e Manuel João Vieira à volta de Bocage, João Habitualmente e poemas improvisados (26/3), e, para terminar o ciclo, ouvimos Mário Cesariny, Rui Cinatti, Ricardo Reis e Carlos de Oliveira na voz de Diogo Dória, ao mesmo tempo que João Fiadeiro revisita e readapta uma criação da sua autoria ao espaço do Templo da Poesia (2/4).

Culto tem realização de Ricardo Reis e direção artística de Paulo Campos dos Reis. O projeto conta ainda com o apoio à divulgação da RTP Palco, que fará retransmissão dos conteúdos nas suas plataformas digitais. Os episódios, com duração de 15 a 30 minutos, serão lançados nas redes sociais do Facebook e Instagram do Município de Oeiras, do Oeiras 27 e da MUSGO, onde ficarão disponíveis.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,931FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

Setúbal vai ser invadida por poesia

É já de 14 a 17 de novembro que a cidade de Setúbal acolhe O Som da Tinta - Festival de Poesia Contemporânea, evento que homenageia Sophia de Mello Breyner Andresen e Manuel Gusmão.

Maria Bethânia de regresso a Portugal

A 14 de setembro, no Coliseu do Porto AGEAS, e a 18 e 19 de setembro no Coliseu de...

E porque não um jantar com declamação de poemas?

É esta a novidade do hotel Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, em Paço de Arcos. A partir de...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Navigator apresenta nova geração de papel tissue com sabão incorporado

É uma solução muito mais higiénica quando comparada com os tradicionais panos de cozinha.