fbpx

DGS recomenda suspensão de eventos devido ao COVID-19. Concertos e festivais de verão em risco?

Desde há vários dias que o surto de COVID-19 tem preocupado os cidadãos portugueses. E não é para menos. Afinal, já existem 41 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), e o número deverá aumentar em breve.

Com isto, vários eventos já foram adiados/cancelados, algumas escolas suspenderam as aulas presenciais e várias viagens têm ficado sem efeito, tanto que, de momento, pode-se dizer que as agências de viagem estão sem trabalho.

Esta segunda-feira, dia 9 de março, a DGS recomendou a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5000 pessoas, e de eventos à porta fechada com mais de 1000 participantes. E sendo um Portugal um país rico em eventos culturais, muitos agentes já começam a ver a vida a andar para trás.

Por exemplo, o concerto de regresso de Tony Carreira aos palcos, originalmente marcado para este sábado, na Altice Arena, em Lisboa, foi adiado para 27 de novembro.

ComunicadoConcerto de 14 de Março ADIADO.

Publicado por Tony Carreira em Terça-feira, 10 de março de 2020

Já se nos dirigirmos a sites como a Ticketline, Blueticket e BOL, reparamos que existem diversos espetáculos que podem ser adiados e, até mesmo, cancelados de vez. E isto pode representar prejuízos monetários como há muito não se via.

Espetáculos em locais como os Coliseus, Campo Pequeno, Altice Arena, Multiusos de Guimarães, Forum Braga, Pavilhão Multiusos de Gondomar, entre muitos outros, podem muito bem ficar sem qualquer movimento durante vários dias.

Contudo, há promotoras que já vieram “descansar” quem comprou bilhetes para determinados espetáculos, garantido que os mesmos irão acontecer.

Uma dessas promotoras é a Amplificasom, que, num post publicado no Facebook, refere que a recomendação da DGS não se aplica aos concertos dos Russian Circles em Portugal, uma vez que os locais onde os espetáculos se realizam (Hard Club e LAV – Lisboa ao Vivo) têm uma lotação inferior a 1000 pessoas.

Ponto de situação Russian Circles/ Coronavírus em Portugal: os concertos vão acontecer a 18 de Março no Hard Club e 19…

Publicado por Amplificasom em Terça-feira, 10 de março de 2020

Aliás, a própria gerência do LAV – Lisboa ao Vivo fez também um post no Facebook, referindo que, até ao momento, não houve qualquer indicação em contrário por parte de promotores e artistas no que cancelamentos/adiamentos diz respeito, pelo que, até ver, os concertos dos The Mission, Mc Rick, Fresno, Temples, Russian Circles, DIIV, The Toy Dolls e AnthonyB irão para a frente.

No entanto, isto não invalida, claro, que novos contágios possam acontecer em espaços mais pequenos. Afinal, basta existir somente uma pessoa infetada para que sejam confirmados novos casos de COVID-19 em Portugal.

Não se sabe ao certo se os festivais de maior dimensão serão adiados, até porque começam somente a partir de maio. Lá fora, por exemplo, bandas já adiaram concertos e grandes festivais já foram remarcados ou cancelados, como é o caso do SXSW. Há ainda quem diga que o conhecido festival Coachella poderá ser adiado para outubro.

Em Portugal, além dos concertos, que, até ver, irão realizar-se, está próximo de acontecer o ID NO Limits 2020. O Echo Boomer questionou a organização, tendo recebido a seguinte resposta: “Neste momento, o festival ID NO LIMITS mantém-se não sendo adiado/cancelado. No entanto, estamos atentos e em contacto com as autoridades para que, caso necessário, sejam colocadas em prática medidas de prevenção e/ou um plano de contingência.”

Em relação ao Tremor, que se realiza nos Açores, não fizeram qualquer comunicado referente a esta problemática do COVID-19.

Por outras palavras, está tudo em aberto, pelo que veremos o que acontece nos próximos dias no que à agenda de concertos e festivais diz respeito.

Entretanto, ficámos a saber que a Câmara Municipal de Lisboa decidiu encerrar as portas dos equipamentos culturais da cidade sob a tutela da autarquia. Ou seja, os museus, galerias, bibliotecas municipais, teatros municipais (São Luiz, Lu.Ca e Teatro do Bairro Alto), Padrão dos Descobrimentos e Cinema São Jorge estarão encerrados a partir de amanhã, dia 11 de março, até 3 de abril.

No que diz respeito às piscinas, aquelas que são geridas pelo município e juntas de freguesia são afetadas por esta medida.

No que toca à Gulbenkian, sabe-se que irá cancelar e adiar quando possível os próximos concertos da temporada. Já o CCB, com exceção do adiamento da opéra A Valquíria, mantém todos os outros espetáculos agendados.

Também a Câmara do Porto fará o mesmo, pelo que atividades culturais serão praticamente inexistentes até abril.

Recorde-se que eventos como a BTL, Meia Maratona de Lisboa ou Lisbon Coffee Fest foram cancelados/e ou adiados.

E claro, também os jogos de futebol serão realizados à porta fechada. Em comunicado, a Federação Portuguesa de Futebol anunciou que “todos os jogos das competições de futebol profissional decorrerão à porta fechada”.

Esta recente epidemia de COVID-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4 mil mortos. Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Nos últimos dias, Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, pelo que o Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Science4You lançou para o mercado o primeiro brinquedo do mundo sobre a COVID-19

A nova aposta da marca pretende que os mais novos aprendam sobre o mundo da imunologia e de que forma se podem proteger de vírus, fungos e bactérias, através de várias experiências e ferramentas didáticas.

Empresa portuguesa vai lançar linha de roupa preparada para a COVID-19

A coleção cápsula GOKÄ irá englobar uma sweat com gola incorporada, que substitui a máscara e filtra a 99%, calças de fato de treino e máscaras.

Empresa portuguesa desenvolve desinfetantes exclusivos contra a Covid-19

A solução surge por parte da Inokem, startup portuguesa de biotecnologia especializada em soluções químicas e biológicas, que se adaptou às exigências do mercado.

Rússia aprovou a primeira vacina contra a COVID-19

Vacina foi testada durante dois meses em humanos.
- Publicidade -

Mais Recentes

Escola de Medicina da Universidade do Minho lança plataforma de autoavaliação da saúde mental

A Escola de Medicina da Universidade do Minho, em colaboração com o seu Centro de Medicina Digital P5, desenvolveu uma plataforma gratuita que permite fazer uma autoavaliação da saúde mental.

Domino’s Pizza chegou a Leiria

A marca continua a sua expansão por Portugal.