Como fazer um currículo para a indústria dos videojogos?

por Echo Boomer

A indústria dos videojogos é uma das áreas com maior crescimento nos últimos anos. A quantidade de pessoas que jogam regularmente aumentou exponencialmente, e é muito comum encontrar lares com uma ou mais plataformas de jogo. Jogamos mais que nunca, tanto em termos de diversidade e estilo, como em termos de plataformas escolhidas.

Se queres trabalhar na indústria dos jogos, é importante saberes como fazer um currículo apropriado para este tipo de indústria. As posições disponíveis são diversas e terás de saber adequar corretamente as tuas competências às necessidades da vaga. Mas será que tens mesmo que saber programar?

Videojogos? Há mais para além da programação

O primeiro mito a ter que ser quebrado é pensar que a indústria dos videojogos necessita apenas de profissionais que saibam programar. Isto não poderia estar mais longe da verdade. Tal como qualquer outra empresa ou indústria, candidatos para posições nas áreas de suporte como Marketing, Logística e Recursos Humanos são sempre necessários. Dependendo da área à qual te estás a aplicar, e também da tua experiência, terás de adaptar o modo como crias o teu currículo. O Brasil é um exemplo de um mercado cheio de bons profissionais em diversas áreas, como Marketing ou Jornalismo, que estão, neste momento, a trabalhar diretamente na indústria dos videojogos.

Uma das competências que é fulcral hoje em dia é o domínio da língua inglesa. É, cada vez mais, um dado adquirido por todos os empregadores que o candidato é capaz de comunicar fluentemente em língua inglesa. A maioria da indústria de videojogos funciona e comunica muito fortemente em inglês, e é essencial que os seus profissionais saibam escutar, agir e responder nesta língua. A maneira como crias o teu currículo é também reveladora do teu domínio de língua inglesa. A melhor dica para fazeres um bom currículo é tentares resumir a tua experiência pessoal e profissional em frases curtas e muito objetivas. Diriamos mesmo, straight-to-the-point.

Networking é a chave do sucesso

Mais do que saberes como fazer um currículo para a indústria de videojogos, é muito importante saberes, e conseguires fazer, networking. A maior parte das posições que podes obter passam muito por saber fazer networking. Para umas pessoas, esta tarefa é muito fácil – sentem-se completamente à vontade para abordar um desconhecido e começar a debater sobre o seu trabalho e projetos. No entanto, a maioria de nós sente-se bastante constrangido e envergonhado quando tem que fazer isto.

Para além de saberes como fazer um bom currículo, é importante que te obrigues a fazer networking. Vai a eventos da área, participa em sessões-debate, coloca questões, fala com pessoas, sê interessado/a… Tudo isso fará com que te destaques dos restantes participantes, e, quem sabe, se não poderás fazer com que tenhas um trabalho no futuro… As pessoas não se esquecem de quem se mostra sempre ativo, curioso e com vontade de ajudar.

Dicas para fazer um bom currículo

  • Para começar, é importante saber quais são os requisitos da função para a qual te estás a candidatar. Por exemplo – as tuas hipóteses diminuem imenso se tiveres um currículo invejável em Marketing, mas a posição ser sobre Logística ou Recursos Humanos – isto é bastante óbvio.
  • No que toca à indústria dos jogos – e, regra geral, da indústria de IT – as competências puras e duras ao nível da programação são muito transversais. Ninguém se importa muito se estiveste a utilizar Python ou Java para aplicações económicas ou de Data Mining, por exemplo. Se souberes programar nestas linguagens, certamente que deverás incluí-las no teu currículo, até porque são uma mais-valia e rapidamente traduzíveis para a indústria dos jogos.
  • Não há um método certo que determine como fazer um bom currículo ou como criar um currículo para a área dos jogos. No entanto, podes, e deves, começar por criar uma Cover Letter. Este documento nem sempre é necessário, mas é uma boa maneira de mostrares ao teu possível futuro empregador o teu lado mais pessoal. Os currículos são tipicamente muito estritos em termos de conteúdo e formato. Uma cover letter dá-te espaço não só para seres mais criativo, mas também para que consigas descrever rapidamente porque é que te consideras uma boa opção para a empresa XYZ e falar um pouco de ti e das tuas mais valias.
  • Uma das melhores dicas para fazeres um bom currículo para a indústria dos jogos é salientares educação e antigas experiências profissionais que estejam diretamente relacionadas com este tipo de posição. Principalmente porque é uma área onde se pretende mais conhecimento prático, em oposição ao teórico, e estágios profissionais de alguns meses ou até internships de curta duração são altamente valorizados.
  • Por último, num currículo para a indústria de jogos, é importante também salientar potenciais experiências passadas que demonstrem a tua capacidade de trabalhares em equipa e de comunicares com pessoas de diferentes áreas e hierarquias. O trabalho de uma empresa de jogos passa muito por equipas que se responsabilizam por determinadas áreas de desenvolvimento do produto. Assim, é extremamente importante que demonstres saber trabalhar em equipa, quer por competências que adquiriste no passado em projetos em equipa, por posições de liderança que tenhas desempenhado ou pela prática de atividades coletivas como desporto ou outras atividades.

Aproveita as dicas de como fazer um bom currículo para entrar na indústria dos jogos e lembra-te que pequenos pormenores podem fazer toda a diferença.


Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: