Canal História vai exibir nova série sobre a ascensão e queda do Império Romano

- Publicidade -

Coliseu, uma série composta por oito episódios, revela o impacto que teve ao longo da história e os desafios arquitectónicos desta construção.

Durante séculos, Roma foi uma das civilizações de referência no mundo antigo, símbolo de esplendor e prosperidade. No seu apogeu, chegou a controlar um vasto território, desde o oeste do Oceano Atlântico até ao Mar Cáspio a este, e desde o deserto do Saara, a sul, até às margens do Reno e do Danúbio. Numerosas heranças desta cultura perduraram até aos nossos dias: o direito, o calendário, uma infinidade de monumentos e calçadas… mas, sem dúvida, o maior legado que se mantém na actualidade e que representa a grandeza de Roma é o Coliseu.

Serve esta pequena introdução para dizer que, já a partir da próxima semana, o Canal História vai exibir uma nova série documental que narra o épico relato da ascensão e queda do Império Romano, através de um dos seus edifícios mais emblemáticos e das experiências dos homens e mulheres que lutaram na arena.

Coliseu é o nome desta produção onde, ao longo de oito episódios, é revelado o impacto que teve ao longo da história e os desafios arquitectónicos desta construção.

Além disso, esta série documental revela os desafios arquitectónicos do Coliseu e o impacto desta construção ao longo da história. A produção faz um percurso cronológico durante vários séculos, desde a prodigiosa construção do edificio, que tinha capacidade para 50 mil espectadores, até à sua posterior decadência. Mediante uma combinação de recriações ficcionadas e o testemunho de reconhecidos especialistas e historiadores, ‘Coliseu’ oferece uma perspectiva única de um período fundamental da história.

Historiadores como Jerry Toner, Barry Strauss e Alexander Mariotti, arqueólogos como Darius Arya e Jeannette Plummer e professores como T. Corey Brennan e Alison Futrell são alguns dos nomes que participaram nesta série documental.

Além disso, foram várias as instituições que colaboraram nesta produção, como o Museo Arqueológico de Nápoles, a Câmara Municipal de Roma, o Parque Arqueológico do Coliseu, o Parque Arqueológico dos Campos Flégreos, o Ministério Italiano do Património Cultural, a Direção Regional de Museus em Campania, o Ministério de Cooperação e Assuntos Externos de Marrocos, o Sindicato de Realizadores dos Estados Unidos e Driss Alaoui.

Para narrar a história deste monumento, a série centra-se em figuras chave desta época, todas elas baseadas em pessoas reais. Os gladiadores Prisco e Vero, cujo combate foi documentado pelo poeta Marcial, sendo esta a primeira disputa em que o imperador entregou a ambos um rudius, ou espada de madeira, proclamando-os vencedores e livres para sempre; Haterio, construtor que, sob ameaça de morte do imperador Domiciano, foi encarregado de construir o subsolo do Coliseu: o hipogeo; Carpóforo, o reconhecido venator ou mestre de bestas mais famoso do Império; Mevia, a primeira cidadã livre de Roma que decide mudar a sua posição para lutar na arena como gladiadora; Ignacio de Antioquía, considerado um dos ‘pais da Igreja’ e condenado à morte no Coliseu por professar o cristianismo nos tempos do imperador Trajano; Galeno de Pérgamo, um dos médicos mais reputados do mundo antigo, entre os seus pacientes destacam-se imperadores como Marco Aurelio, o Septimio Severo; e Cómodo, o último imperador da dinastia Antonina e primeiro ‘César’ que combateu na arena do Coliseu.

O primeiro episódio é exibido a 17 de outubro, pelas 22h15, assim como o segundo episódio, neste caso às 22h55. A partir daí, cada segunda-feira trará um novo episódio, até chegarmos ao oitavo episódio, com exibição prevista para 28 de novembro.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes