fbpx

Software português prevê avanço do mar e dá soluções para o deter

Não usa a bola de cristal para prever de que forma vai o mar avançar ao longo da costa portuguesa. Também não utiliza cartas de tarot para adivinhar que intervenções nas praias conseguirão suster as águas do Atlântico. Chama-se COAST, foi desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA) e, ciências ocultas à parte, usa um software visionário que simula a evolução da linha de costa para as próximas décadas. Perante o avanço do mar, o COAST indica ainda que obras de defesa costeira melhor se adequam a cada praia tendo em conta custos e benefícios.

Composto por três ferramentas – projeção da evolução da linha de costa para diferentes cenários de intervenção; dimensionamento da intervenção quando o cenário contempla obras de defesa costeira; avaliação de custos e benefícios da intervenção – o COAST pretende ajudar não só os cientistas a estudarem a erosão costeira como também auxiliar os responsáveis pela proteção da costa na escolha da melhor estratégia para prevenir cenários catastróficos.

As simulações com o COAST, explica Márcia Lima, investigadora do Departamento de Engenharia Civil (DECivil) da UA “exigem um registo passado e outro atual de batimetria [profundidade do mar] e topografia do local de estudo, e o conhecimento do clima de agitação [estudo das ondas]. É ainda necessário “conhecer o valor atribuído ao território, custos unitários dos materiais e estimativa de custos de manutenção das intervenções, ajustados à realidade do local de estudo”.

“São várias as zonas críticas na costa portuguesa, nomeadamente, a zona do Furadouro, o troço entre a paria da Barra e Mira e a zona a sul da Figueira da Foz”, alerta ainda a cientista.


 

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,779FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
629SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Universidade de Aveiro vai realizar testes de rastreio à COVID-19

A Universidade de Aveiro (UA) vai realizar testes de rastreio à COVID-19 em amostras biológicas recolhidas nos hospitais da região de Aveiro. Há capacidade para realizar até 200 rastreios por dia ao material biológico recolhido nos estabelecimentos de saúde e enviado para a Academia.

Universidade de Aveiro prepara moda futurística com roupas eletrónicas

Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) ajudou a desenvolver uma técnica pioneira que permite...

Vem aí um evento dedicado ao mar e aos portugueses

É entre os próximos dias 3 a 7 de outubro que Lisboa acolhe a primeira edição da Regata de...

Já é possível identificar pessoas e emoções com um eletrocardiograma

Esta informação poderá ser usada em perícias criminais, para avaliar, por exemplo, o estado emocional de testemunhas e suspeitos.
- Publicidade -

Mais Recentes

Escola de Medicina da Universidade do Minho lança plataforma de autoavaliação da saúde mental

A Escola de Medicina da Universidade do Minho, em colaboração com o seu Centro de Medicina Digital P5, desenvolveu uma plataforma gratuita que permite fazer uma autoavaliação da saúde mental.

Domino’s Pizza chegou a Leiria

A marca continua a sua expansão por Portugal.