Casa Graviola – A certeza de ter comida saudável… e deliciosa

- Publicidade -

É mesmo daqueles spots inesquecíveis.

A graviola é um fruto de uma árvore, a Annona muricata, que pode ser encontrada sobretudo em regiões tropicais e é conhecida por evitar cãibras, problemas nos ossos ou até mesmo a regular a pressão arterial. Ou seja, representa a saúde em si. E foi nessa ideia que a Casa Graviola, um novo spot em Lisboa, decidiu tomar como lema oferecer comida em forma de amor e de forma saudável aos seus clientes.

Para contar a história da Casa Graviola temos que ir até ao Brasil, onde nasceu o conceito há cerca de oito anos e que foi trazido para Portugal recentemente. Abner Cabral e Mariana Maia foram os seus fundadores, quando ofereciam almoços e jantares a amigos e família e deliciavam todos com a sua comida saudável, mas cheia de sabor. Começaram numa foodtruck e, agora, têm várias lojas no Brasil, assim como a primeira em Portugal. Esta última foi graças aos irmãos, David e Tiago, que, ao conhecerem o projeto, ficaram absolutamente convencidos que era preciso trazê-lo para o panorama gastronómico lisboeta. E acertaram em cheio!

O Echo Boomer foi convidado a provar este conceito tão interessante e diferente e, estando cada vez mais interessados no conceito de comida saudável, ficámos ansiosos por experimentar e dar o nosso veredito. Por outro lado, também já provámos comida saudável que não era assim tão boa, então estávamos um pouco apreensivos, acreditando que a experiência poderia ser ou um sucesso ou um fracasso tremendo.

A Casa Graviola fica na Rua da Boavista nº66, ali perto da zona do Cais do Sodré, e, quando lá chegámos, fomos imediatamente transportados para a Amazónia: vários elementos como palmeiras, plantas tropicais, candeeiros em palhinha, macramé, entre outras coisas, tornaram o espaço especial. Segundo o que percebemos, a decoração é muito semelhante em relação ao que é apresentado nas restantes Casa Graviola, o que faz todo o sentido.

O atendimento é pronto e eficiente, com os elementos do staff sempre prestáveis e muito amáveis na hora de escolher o que queremos comer. O menu, esse, traz várias propostas muito interessantes, como por exemplo pratos à base de proteínas como o frango, atum e salmão, assim como ótimas opções vegan, saladas, pizzas, hambúrgueres, bowls e smoothies.

Nas entradas, destaca-se a Tosta de Ricota (pão de fermentação natural na chapa com creme de ricota e queijo de cabra com tomate ‘sweet grape’ confitado em azeite de ervas) ou o Tataki de Salmão (finas fatias de salmão gravlax com molho ponzu e sementes de sésamo). Já nos pratos principais há opções como o Tataki de Atum e Abacate (lombo de atum levemente selado e fatiado, abacate amassado, arroz negro, pesto de manjericão e aioli de açafrão), o Salmão com crosta de caju e risoto de tomate seco, entre outras opções deliciosas. A pensar nos vegans, há ainda a Lasanha ao Pomodoro, composta por finas fatias de beringela e curgete, finalizadas no forno com molho pomodoro caseiro, queijo vegan e manjericão.

Ao constatarmos as opções, não conseguimos resistir e mandámos logo vir o Tataki de Atum e Abacate e o Atum Teriaki (lombo de atum marinado em soja e mel, mix de quinoas, manga cortada em cubos, cebola roxa e coentros com “aioli” de beterraba). Provámos também a pizza Frango Cottage, que leva molho de tomate caseiro, queijo mozarela e frango do campo com queijo cottage. Falta apenas um detalhe: a base da pizza dá para escolher entre tapioca ou então couve flor com ovo, parmesão e farinha de arroz. Foi por esta última que optámos, e não nos arrependemos nem por um segundo, pois estava absolutamente divinal. É importante também referir que todas as massas não contêm conservantes nem farinha de trigo, sendo ainda possível substituir o queijo por um vegan.

Para acompanhar tudo bebemos dois cocktails bem frescos, um Hibiscus refresh (Infusão de flor de hibisco, morango fresco, lima e água gaseificada) e um Verão para sempre (Infusão de frutas vermelhas, morango, mirtilo, amora, lima, farofa de hibisco, tónica zero e água gaseificada), que estavam ótimos. Ah! Não nos podemos esquecer da também magnifica Tosta de abacate, feita com pão de fermentação natural na chapa, ovos escalfados, abacate amassado e tomate’s sweet gripe, queijo de cabra, farofa de sementes de girassol e abóbora. Mais que aprovada!

Para finalizar uma ótima refeição, foi impossível resistir às Choco Pancakes, que são mais dedicadas ao brunch, mas que, por parecerem tão deliciosas, tivemos mesmo de pedir. Ora atentem só nos ingredientes: panquecas de banana e ovos orgânicos, ganache de chocolate meio amargo com leite de amêndoas, banana brûlée, chantilly vegan, farofa de brownie e polvilhado de xilitol. Uma verdadeira delícia de comer e chorar por mais!

Por último, veio também o Melhor Brownie do Mundo (brownie bem húmido com farofa da crosta e bola de gelado de coco e tapioca), a receita mais antiga do Graviola, e que não pudemos deixar de lado, mas confessamos que não somos os maiores fãs deste tipo de nomes. Não era, de todo, o melhor do mundo, mas era um belo de um brownie.

Resumindo e concluindo, amámos a Casa Graviola e foi, sem dúvida, um dos únicos restaurantes com comida saudável a surpreender as nossas expectativas! Vamos certamente regressar muito em breve, fora do contexto de trabalho.

A Casa Graviola mantém as portas abertas de domingo a quinta-feira, entre as 08h30 e as 22h, e de sexta-feira a sábado, das 08h30 às 23h30, estando atualmente disponível para take-away e delivery via Glovo, Uber Eats e Bolt Food.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes