​​Carlos Beirão da Veiga revela porque é que as redes sociais continuam a dominar

- Publicidade -

Especialistas analisaram os mais recentes dados de marketing que revelam o domínio das redes sociais.

Com o cenário empresarial cada vez mais complicado, os profissionais do marketing gerem os pontos de contacto das marcas através das redes sociais para criar relações significativas com os clientes. As redes sociais são uma ferramenta poderosa e as marcas precisam de clareza para decifrar o que é que acelera as decisões de compra dos clientes.

O especialista em marketing, Carlos Beirão da Veiga, compreende o poder das redes sociais. Na sua bem-sucedida agência de marketing portuguesa, Da Veiga Consulting, o especialista dá aos seus clientes uma visão das tendências emergentes e crescentes do marketing de consumo.

“A crescente relevância das redes sociais na Europa e no mundo favorece as pequenas e médias empresas”, diz Beirão da Veiga. “As redes sociais ajudam essas empresas a promover seus negócios a um custo mais baixo e a obter maior perceção do comportamento do cliente.”

A adoção de uma sábia estratégia de marketing nas redes sociais incentiva as pequenas e médias empresas (PMEs) a prosperar. Com as ferramentas inerentes a plataformas como Facebook e Instagram, os proprietários de empresas e diretores executivos podem saber quais são os pontos de contacto que as pessoas experimentam com uma marca antes de decidirem por uma compra.

“Alguns clientes passam por etapas, como o conhecimento e a consideração, antes de comprar um produto da marca”, diz Beirão da Veiga. “Portanto, digo aos meus clientes para planearem cuidadosamente as suas estratégias de redes sociais ao comunicarem através das diversas plataformas, como Facebook, YouTube, Instagram, LinkedIn, Twitter e TikTok.”

Natural de Portugal, Carlos Beirão da Veiga trabalha com empresas de todos os tipos, tamanhos e indústrias na Da Veiga Consulting em Portugal, Brasil, Argentina, Chile e outros países.

Estudos globais indicam que é crítico dominar as redes sociais

São necessários vários pontos de contato antes que os potenciais clientes respondam aos esforços de marketing de uma empresa. Este volume de pontos de contacto é uma das muitas razões pelas quais a publicidade nas redes sociais é crítica.

Em junho de 2022, o departamento de pesquisa do Statista (a empresa acompanha as últimas tendências e desenvolvimentos em mais de 170 indústrias e mercados) publicou um interessante estudo global sobre os gastos com publicidade nas redes sociais dos países europeus. Os resultados apresentados constataram que o aumento do tráfego e a exposição da marca são os dois principais benefícios da utilização das redes sociais para fins de marketing. Ou seja, os gastos de publicidade social da Europa estão a aumentar rapidamente por estas e outras vantagens.

Alguns estudos específicos para Portugal exploram o estado de desenvolvimento das redes sociais entre as PMEs do país. Um estudo publicado por autores do Instituto Politécnico de Gaya revelou algumas descobertas fascinantes, incluindo o facto de mais de 75% das PME portuguesas utilizarem as redes sociais nas suas atividades de marketing.

Há mais. O estudo português revelou que a comunicação bem-sucedida nas redes sociais melhora o relacionamento do cliente com a empresa ou marca (55,34%), melhora a reputação da empresa (46,12%) e aumenta a carteira de clientes (42,23%). As empresas que adotam redes sociais têm a certeza de que desempenham um papel na identificação de novas oportunidades.

Não importa onde os clientes estão geograficamente localizados; é essencial elaborar cuidadosamente cada ponto de contacto da marca que possa levar à sua apreciação. Há duas práticas que se destacam ao descrever os benefícios das redes sociais: A empresa pode analisar o feedback do cliente e contactar os clientes mais fiéis. As redes sociais permitem aos clientes deixar perguntas, elogios, sugestões ou reclamações sobre produtos e serviços.

Carlos Beirão da Veiga explica como atrair, engajar e satisfazer clientes

“A rede social é uma ferramenta maravilhosa para informar novas pessoas sobre a sua marca, produto ou serviço”, diz Carlos Beirão da Veiga. “Assim que uma empresa domina as ferramentas de segmentação em diferentes plataformas de rede social, ela pode microssegmentar o seu público com sucesso.”

Uma empresa pode microssegmentar mediante comunicações para públicos divididos em categorias específicas, mesmo em nichos de mercado. A linguagem e o visual em tais comunicações devem incluir os interesses e a demografia de cada público e direcioná-los usando mensagens personalizadas que despertem seu interesse.

É mais inteligente para uma empresa utilizar as descobertas das redes sociais para microssegmentar clientes que gostam de uma marca, mas ainda não estão convencidos a comprá-la. Um anúncio de redirecionamento nas redes sociais pode ser acompanhado pelas razões pelas quais eles devem comprar. Uma empresa pode educar os clientes existentes sobre os seus mais novos produtos através de anúncios de remarketing. Se os clientes adicionarem itens à sua cesta, mas se esquecerem de comprá-los, os anúncios de remarketing podem fazer com que eles terminem esses pedidos. As empresas também podem esclarecer qualquer problema com os pedidos dos clientes mais rapidamente, estando prontamente disponíveis através das redes sociais.

A satisfação é outro elemento de atração no âmbito das redes sociais. Os clientes adoram as marcas com as quais se sentem ligados, logo é mais provável que voltem a comprar algo dessas marcas. Quando as empresas satisfazem os clientes existentes, este é um caminho para a comunidade online da empresa. Bónus: clientes satisfeitos com a filosofia de uma empresa tendem a ser fiéis à marca.

As redes sociais beneficiam as empresas. Um perfil ativo e excitante gera confiança e converte clientes potenciais em compradores. A crença na autenticidade da rede social de uma marca leva os clientes a envolverem-se inteiramente, o que aprofunda o relacionamento. Através das redes sociais, as empresas podem comunicar com os consumidores de igual para igual para entender quem são, com quem se associam e o que fazem e valorizam. 

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes