SNPVAC cancela greve de tripulantes de cabina

- Publicidade -

Por outras palavras, já não existirão voos da TAP afetados.

Na semana passada, a SNPVAC dava conta de que iria manter o pré-aviso de sete dias de greve entre 25 e 31 de janeiro, com a TAP a referir que tal decisão traria graves consequências não só para a companhia, mas para todos os passageiros.

“Com esta nova paralisação serão cancelados 1316 voos e afetados 156 mil passageiros, o que representa um custo total direto estimado de 48 milhões de euros (29,3 milhões em receitas perdidas e 18,7 milhões em indemnizações aos passageiros)”, dizia a companhia aérea, referindo ainda que estavam previstas perdas 20 milhões adicionais devido ao impacto potencial nas vendas para outros dias e à sub-otimização de outros voos, com passageiros reacomodados.

Mas a TAP e SNPVAC chegaram a acordo, pelo que a greve foi desconvocada. A companhia aérea congratula-se com a decisão de cancelamento da greve de Tripulantes de Cabina, hoje tomada em Assembleia Geral do SNPVAC, que vai permitir que a companhia cumpra todas as expetativas criadas aos passageiros que confiaram na TAP para realizar as suas viagens.

Esta decisão conduz a uma nova etapa na vida da TAP, reabrindo a negociação do novo Acordo de Empresa, juntando agora todos os sindicatos representativos dos trabalhadores da TAP, na busca de um equilíbrio que permita cumprir os termos do Plano de Restruturação. Assegurados ficam também os interesses de todos os envolvidos, na prossecução do caminho que conduzirá à necessária estabilidade, sustentabilidade e crescimento da empresa.

A Comissão Executiva da TAP empenhou-se totalmente nas negociações com o SNPVAC, de forma que este desfecho fosse possível, e vai manter esta abertura e diálogo com todas as estruturas representantes dos trabalhadores.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes