Chegada do cabo submarino Equiano a Portugal terá impacto de milhões de euros anuais no PIB

- Publicidade -

Começa a operar ainda este ano.

Equiano, o cabo submarino que liga a África à Europa, está a chegar a Portugal. O Equiano, que foi apresentado há três anos, começa na Europa Ocidental e percorre a costa oeste da África e liga Portugal à África do Sul, aumentando a conectividade e as oportunidades de envolvimento entre países da Europa e de África.

Este cabo, com o nome de Olaudah Equiano, um escritor e abolicionista nascido na Nigéria que foi escravizado em criança, é uma infraestrutura de vanguarda com capacidade de 144 Tbps baseada na tecnologia de multiplexagem de divisão espacial (SDM), 20 vezes mais capacidade de rede do que o último cabo construído para servir esta região.

Graças às suas unidades de ramificação ao longo da rota, este sistema vai fornecer a flexibilidade para responder dinamicamente às necessidades de capacidade destas operadoras de rede, bem como dos clientes da Google Cloud – e criará oportunidades para estender a conectividade a outros países africanos nos próximos anos, aumentando o valor desta infraestrutura em muitas áreas.

A Altice Portugal é a fornecedora da estação de cabos submarinos para amarração do cabo Equiano em Portugal. É na Estação Internacional de Cabos Submarinos de Sesimbra da Altice Portugal que amarrará este novo cabo submarino, ligando diretamente a África do Sul e vários países da costa ocidental de África à Europa.

Estas melhorias na conectividade representam uma grande oportunidade para Portugal que, nos últimos anos, se tornou num hub para cabos submarinos, não só devido à sua posição geográfica estratégica mas também pelo foco do país no desenvolvimento e fortalecimento da sua economia digital. Graças ao cabo EllaLink, o cabo submarino que liga Portugal ao Brasil e ao Equiano, Portugal pode contar com fortes melhorias em termos de maior largura de banda e redução de latência o que no final terá um impacto positivo no comércio e na economia.

De acordo com um estudo do Copenhagen Economics:

  • A conectividade tem um impacto direto no comércio, com as exportações a aumentarem em até 8% quando se duplica o número de cabos de internet;
  • O impacto potencial no longo prazo associado à melhoria da infraestrutura digital de Portugal pode ser até 500 milhões de euros a mais, por ano, no PIB;
  • Projetos de cabo como o EllaLink e o Equiano podem oferecer suporte a parceiros operacionais de telecomunicações que fornecem acesso de banda larga eficiente e de alta qualidade, beneficiando um amplo conjunto de utilizadores finais.

Atualmente, a Altice Portugal possui também as duas Estações Internacionais de Cabos Submarinos do País há mais anos em atividade – Sesimbra e Carcavelos –, sendo esta última praia o ponto de amarração do primeiro cabo submarino telegráfico, há mais de 150 anos.

- Publicidade -
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

4ª temporada de You ganha data de estreia e é dividida em duas partes

Não foi especificada a quantidade de episódios de cada parte.

Vila Galé em Tomar deverá estar pronto até novembro de 2023

E será uma unidade hoteleira de cinco estrelas.