Battlefield 2042 é revelado com um trailer cheio de ação com centenas de jogadores

A nova aposta da DICE promete ser uma evolução da série.

- Publicidade -

O próximo jogo da saga Battlefield é Battlefield 2042 e, como já era de esperar, será um shooter multiplayer inspirado em ambientes futuristas, mas muito próximos da realidade.

Sem campanha e 100% multijogador, Battlefield 2042 será um jogo cross-gen, com lançamento nas novas consolas e nas anteriores, mas com diferenças significativas. No PC, PlayStation 5 e Xbox Series X|S, as partidas vão suportar até 128 jogadores em épicas batalhas. Já na PlayStation 4 e na Xbox One serão “apenas” 64 jogadores.

As novidades para esta aposta giram em volta do ambiente futurista e das oportunidades que este propõe. Gadgets, veículos e armas do futuro vão marcar a presença, mas os mapas vão também tornar-se oponentes à nossa altura, com níveis dinâmicos graças à destruição provocada durante os combates e por agressivas tempestades e alterações atmosféricas em tempo real durante as partidas, como podemos já assistir um pouco no explosivo trailer de revelação.

Até agora foram revelados três modos de jogo: os já conhecidos Conquest e Breakthrough, mas expandidos e ajustados ao novo número de jogadores; e temos o Hazard Zone, uma nova experiência de risco acumulado que a EA promete explicar mais tarde. Além destes três modos para Battlefield 2042, há ainda uma nova experiência de Battlefield a ser revelada em julho.

Battlefield 2042 tem data marcada para 22 de outubro no PC e consolas, com trial de 10 horas para os subscritores do EA Play. Vai contar com dois tipos de Passes de Temporada, um grátis e outro pago, e em breve todos poderão experimentar o jogo através de uma Beta Aberta, numa data por anunciar.

Fonte:EA
- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Há um novo restaurante Burger King em Alcochete

É o primeiro na zona e o 10º no distrito de Setúbal.

Serviços públicos essenciais obrigados a ter linhas telefónicas gratuitas

As empresas têm agora até ao próximo dia 1 de novembro para fazer cumprir este decreto-lei.