Batalha de gigantes entre Apple e Android. Quem vai ganhar?

Saibam como é que essas duas plataformas conseguiram chegar ao topo e decidam qual deve vencer a batalha.

Apple e Android
- Publicidade -

Não há dúvidas de que tanto a plataforma Android quanto o iOS acabaram por resistir face à concorrência, ficando como os sistemas operativos mais utilizadores do planeta. Mas porque é que, diante de tantos concorrentes, apenas esses dois SO conseguiram destacar-se? Afinal de contas, são dois grandes nomes e agregam uma fatia considerável de utilizadores.

A previsão é que essa batalha se torne cada vez mais acérrima, mas, no fundo, quem ganha é o consumidor, uma vez que adquire um equipamento com tecnologia de ponta para aproveitar todos os recursos no seu casino online Portugal. Atentem, aqui em baixo, num breve resumo sobre a história de cada uma destas empresas e os motivos que as tornam tão especiais.

iOS

Em 2007, quando Steve Jobs apresentou o primeiro iPhone, as pessoas ficaram simplesmente fascinadas com as funções e com os vários recursos possíveis através do toque no ecrã. E essa particularidade trouxe uma experiência sem precedentes para os utilizadores.

Se são daqueles que costumam visitar casinos online através do iPhone, por esta altura já deverão ter percebido que existem menos opções disponíveis para efetuar o download. Isso acontece porque a plataforma é, digamos, bastante fechada. A empresa é exigente e não oferece múltiplas aplicações, mas somente aquelas que estão dentro dos rígidos padrões exigidos.

Android

Ao contrário do iPhone, os dispositivos que trazem a plataforma Android são “abertos”. Isso quer dizer que poderão fazer download de milhões de aplicações, inclusive de muitos casinos online. A plataforma traz ainda recursos semelhantes aos do iOS, mas muitos dos dispositivos são francamente mais acessíveis.

Aliás, a guerra começou logo a ficar séria assim que este sistema foi lançado, uma vez que, devido à liberdade que essa plataforma oferece, aliada aos recursos semelhantes ao iPhone, ganhou espaço nesse mercado.

Quem ganhou?

  • Ambos os sistemas operativos são fáceis de usar
  • Oferecem recursos que facilitam a acessibilidade
  • Acabamentos de qualidade
  • Assistentes de voz responsivos

Poderíamos enumerar outras qualidades desses dois sistemas, mas acreditamos sinceramente que cada pessoa deverá estabelecer os seus próprios critérios de escolha. A primeira dica é: escolham um dispositivo que se adapte às vossas necessidades.

Um iPhone não é nada barato, isso é certo. E o aparecimento do Android, juntamente com outras marcas que passaram a desenvolver smartphones, foi o suficiente para que essa seja a plataforma líder de vendas. Além dos preços mais acessíveis, os utilizadores terão acesso a um número ainda maior de casinos online. E essa é uma grande vantagem para qualquer apostador.

Já o iPhone é um aparelho considerado de luxo e, por esse motivo, causa menos impacto em pessoas com menor capacidade de compra. Os equipamentos Android, por outro lado, acabam por vender mais graças às boas especificações aliadas a um preço mais em conta.

Se ainda têm dúvidas sobre qual escolher, atentem no vosso orçamento e procurem um equipamento que ofereça soluções rápidas para as vossas necessidades.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

12,792FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

A Tá Pronto tem uma nova imagem mais moderna

De modo a gerar relevância e empatia com os consumidores.

Análise – The Medium

Com um conceito tão interessante como a possibilidade de viajar e controlar ações entre dois mundos em simultâneo, a nova aposta de horror da Bloober Team tem dificuldade em fazer justiça ao seu fantástico potencial.

Salas de cinema podem virar centros de vacinação

O UCI Cinemas garante que tem todas as condições para que o processo de vacinação seja um sucesso.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

A Tá Pronto tem uma nova imagem mais moderna

De modo a gerar relevância e empatia com os consumidores.

Análise – The Medium

Com um conceito tão interessante como a possibilidade de viajar e controlar ações entre dois mundos em simultâneo, a nova aposta de horror da Bloober Team tem dificuldade em fazer justiça ao seu fantástico potencial.